terça-feira, junho 30, 2015

João Lum

Assume novamente a produção e composição do seu segundo álbum, que apresenta ao público através de uma nova pulsação em que os arranjos eletrónicos ganham mais cor e destaque ao longo dos temas.
No princípio do ano de 2015 lançou o single “Atmosfera” que já toca em algumas rádios locais por todo o país, estando a data de lançamento do álbum marcada para dia 6 de Julho de 2015.
O novo álbum concretiza uma fusão entre a música eletrónica e o POP/ROCK, sendo na sua essência um trabalho mais conceptual com mais ritmo e energia que o seu antecessor.
É dos mais recentes cantores no panorama musical Português que se anuncia como uma das promessas da Musica Nacional para os próximos anos devido à sua voz, capacidade de inovação e criatividade.
Atualmente faz-se acompanhar nos seus espetáculos ao vivo com a sua banda composta por mais quatro elementos: Davis Sousa nos teclados e samplers, Bruno Maié na bateria, Hélder Laranjo no baixo e Nuno Soares na guitarra.

General Inverno - "Jacaré"


domingo, junho 28, 2015

João Martins prepara segundo álbum

Depois de, em finais de 2013, se ter estreado com “The Sky Over Brooklyn”, João Martins prepara agora o seu segundo trabalho.



O novo álbum está a ser criado por um grupo internacional de músicos e artistas visuais de diversas áreas e inclui jazz e choro brasileiros, ritmos folclóricos do nordeste do Brasil e influências de rock independente e RnB.



A campanha de crowdfunding e pré-encomenda do disco decorre até ao dia 16 de julho e pode ser acedida em: https://www.indiegogo.com/projects/new-album-by-joao-martins/x/4968688#/story






João Martins é um pianista e percussionista natural de Coimbra que reside em Nova Iorque. Formado na Berklee College of Music, em Boston, e especializado em música brasileira, João Martins estudou/atuou com artistas brasileiros de renome (entre eles, Ivan Lins, Quênia Ribeiro e escolas de samba da Mangueira e Grande Rio) e tem tocado em diversos países, como, por exemplo, a Coreia do Sul, onde esteve, recentemente, em digressão com o seu quarteto.



O seu álbum anterior, “The Sky Over Brooklyn”, foi elogiado pela crítica especializada e recebeu destaque em diversos meios de comunicação social no mundo inteiro.

www.jtdmartins.com

sábado, junho 27, 2015

Phil Collins - Take a look at me now


Tasmin Arsher - "Sleeping satellite"


Lionel Richie & friends


Lionel Richie - Hello


Huey Lewis & the News - Stuck with you


Programação Musical do Curtas Vila do Conde

O Curtas Vila do Conde regressa entre 4 e 12 de julho. Lambchop; Frankie Chavez; You Can’t Win, Charlie Brown; Bruno Pernadas e Garcia da Selva com Norberto Lobo são os artistas que vão subir ao palco do Festival. Os bilhetes para estes espetáculos já estão à venda!

O Curtas Vila do Conde mantém, desde sempre, uma relação muito próxima com a música, quer através dos filmes exibidos, quer através dos filmes-concerto onde bandas musicam ao vivo clássicos do cinema fazendo destas as sessões mais concorridas do Festival. Em 2015, o Stereo – o nome dado a esta secção do Curtas Vila do Conde – regressa com espetáculos de bandas e estilos muito diferentes.

No arranque do Festival, a 4 de julho, Frankie Chavez vai musicar ao vivo o filme “The Good Bad Man”, de Allan Dwan, de 1916. A obra, protagonizada por Douglas Fairbanks, percorre a história do Oeste americano e conta com a participação técnica de D.W. Griffith. Garcia da Selva, juntamente com Norberto Lobo, fará, a 8 de julho, uma interpretação de uma seleção de excertos fílmicos denominada “Framed by a Second”, construída a partir de material de autores como Cláudia Varejão, Gabriel Abrantes, João Nicolau, João Onofre, Julião Sarmento, Miguel Soares, Natcho Xeca, Salomé Lamas, Sandro Aguilar e André Trindade. Na sexta-feira, 10 de julho, Bruno Pernadas Quinteto atuará sobre um filme clássico de Buster Keaton, “Steamboat Bill, Jr.”, de 1928. No sábado, 11 de julho, os You Can’t Win, Charlie Brown vão musicar um filme mudo de 1914, “Maudite soit la guerre”, realizado por Alfred Machin. O filme, uma cópia singular pintada à mão, conta a história incrível da rivalidade da guerra e de um amor impossível.

A 12 de julho, o Curtas Vila do Conde encerra com aquele que será um dos momentos altos desta edição do Festival: o filme-concerto de Lambchop. A banda iniciará a sua digressão europeia em Portugal, num espetáculo em tudo diferente do que faz habitualmente. Kurt Wagner e os companheiros tocarão música ao vivo para um filme de Bill Morrison em estreia mundial. Seguindo o seu modelo de resgatar imagens de arquivo, o cineasta junta diversos excertos de filmes do período mudo do cinema português, fazendo um fresco sobre Portugal de inícios do século XX, da relação com o rio e o mar e da sua tímida revolução industrial. Os fãs de Lambchop terão ainda a oportunidade de ouvir, no mesmo espetáculo, alguns dos temas do repertório da banda.

A secção STEREO do Curtas Vila do Conde conta com o patrocínio exclusivo da FNAC.

Ainda neste contexto, destaque para a Competição de Vídeos Musicais, centrada na produção portuguesa. Procurando sempre acompanhar a evolução dos géneros e a forma de fazer cinema, o Curtas Vila do Conde tem vindo a integrar na sua programação sessões de vídeos musicais de alguns dos artistas nacionais que mais se destacam nesta área. Em 2015, esta competição mostrará vídeos musicais de bandas como Clã, X-Wife, Gala Drop e Linda Martini. Na tela grande do Teatro Municipal, estes filmes ganharão outra dimensão!

O júri desta competição, composto por Jorge Guerra e Paz (Diretor de Comunicação & Marketing da FNAC Portugal) e os músicos Marta Ren e Manuel Cruz, atribuirá o prémio FNAC de Melhor Vídeo Musical no valor de 750 euros.

Durante a semana do Festival, como habitual, as festas vão juntar, em momentos de convívio e diversão, todos os convidados do Curtas Vila do Conde. Os 7 Magníficos, Bongo Tonto, The Jockey Club, André Tentugal, Sensible Soccers Dj Set, 3 is a magic number e Nuno Lopes vão animar estas festas que terão lugar no Café do Parque e Cacau Café Bar.

O Curtas Vila do Conde conta com o apoio da Câmara Municipal de Vila do Conde, do Secretário de Estado da Cultura, do Instituto do Cinema e Audiovisual, do programa MEDIA/Europa Criativa e de vários parceiros imprescindíveis à realização do Festival.

FRANKIE CHAVEZ

SÁB, 4 JUL, 23:59



Apresentando-se em concerto muitas vezes sobre a forma de one-man band, Frankie Chavez conjuga diferentes tipos de sonoridades, refletindo as influências musicais que ficam das suas viagens e da sua biografia: uma espécie de fusão entre blues, folk e rock composto por ambientes limpos, e por outros mais crus e psicadélicos.

As suas influências musicais passam por músicos como Robert Johnson, Jimi Hendrix, Kelly Joe Phelps ou Ry Cooder. Em 2010, editou o seu primeiro EP pela Optimus Discos. Desde então, editou dois discos: “Family Tree”, de 2011, e “Heart & Spine”, de 2014. Nos seus concertos é acompanhado pelo bateria João Correia.

No Curtas 2015, Frankie Chavez fará uma interpretação musical de um clássico do período mudo: “The Good Bad Man”, realizado por Allan Dwan, protagonizado por Douglas Fairbanks – um dos atores mais importantes do cinema mudo e aqui também produtor e argumentista – e com supervisão técnica do mestre D. W. Griffith.

O filme narra a história de Passin’ Through, no oeste americano, um bandido de bom coração e órfão de pai e mãe, que é conduzido à descoberta da sua família depois de ter sido capturado. É, assim, uma história de revelação da identidade e de uma certa história mítica do oeste americano. “The Good Bad Man” é apresentado no Curtas 2015 a partir de um restauro da película original da versão de 1923.

Bilhetes: 7 euros à venda no Teatro Municipal e na Bilheteira Online
O free-pass para o 23º Curtas Vila do Conde garante acesso livre a este filme-concerto

GARCIA DA SELVA COM NORBERTO LOBO

QUA, 8 JUL, 23:59



Alter-ego de Manuel Mesquita – ator e artista multifacetado – Garcia da Selva é um performer que desenvolve sessões musicais ricas em referências transversais, destruindo qualquer fronteira estável. Entre uma pop dançante e a crítica à situação política, o músico adota identidades múltiplas que se articulam com experiências videográficas.

Aliás, neste espetáculo, essas experiências são desenvolvidas, através da apropriação de imagens e sequências cinemáticas de realizadores e artistas da sua esfera de referências: Cláudia Varejão, Gabriel Abrantes, João Nicolau, João Onofre, Julião Sarmento, Miguel Soares, Natcho Xeca, Salomé Lamas, Sandro Aguilar e André Trindade. Neste filme-concerto, o compositor e músico Garcia da Selva propõe‐nos uma peça autónoma que extrema os conceitos de colagem e hibridismo.

O músico contará com a participação especial de Norberto Lobo, que assim regressa a Vila do Conde. Lobo é uma das figuras importantes da música portuguesa contemporânea e conta já com cinco álbuns editados.

Bilhetes: 7 euros à venda no Teatro Municipal e na Bilheteira Online
O free-pass para o 23º Curtas Vila do Conde garante acesso livre a este filme-concerto

BRUNO PERNADAS QUINTETO

SEX, 10 JUL, 23:59



Músico e compositor multifacetado, Bruno Pernadas desenvolveu diversos projetos desde muito cedo. Formado em guitarra clássica e em jazz, Pernadas criou, em 2008, o Jazz Ensemble, depois renomeado “When we left Paris”.

Recentemente, apresentou-se a solo, com o disco "How can we be joyful in a world full of knowledge?". Composto e produzido pelo próprio, este disco conta com a participação de intérpretes de diversos grupos, como Julie & The Carjackers, Tape Junk, You Can’t Win, Charlie Brown e Minta & The Brook Trout. A música de Pernadas é uma viagem pela sonoridade do jazz, space-age-pop, música folk, world music, electrónica, rock psicadélico ou landscape em que tudo parece desenhado na perfeição.

Em Vila do Conde, interpretará, ao vivo, um filme clássico do final do mudo, protagonizado por um dos mais importantes autores e atores desse período: Buster Keaton. “Steamboat Bill Jr.” foi, inclusive, escrito com a sua colaboração e corealizado por ele em 1928, apesar de este apenas vir referido como ator no genérico. Também uma das suas primeiras longas-metragens mudas, o filme contém várias acrobacias realizadas, como sempre, pelo próprio Keaton. Na cena mais memorável, o lado de um edifício cai sobre Bill Junior, que apenas consegue sobreviver porque o seu corpo fica colocado de tal modo que coincide exatamente com uma das janelas nesse lado do edifício. A cena foi filmada com uma parede real (não com uma peça de décor) e diz-se que metade da equipa não a queria filmar para evitar o perigo.

Bilhetes: 7 euros à venda no Teatro Municipal e na Bilheteira Online
O free-pass para o 23º Curtas Vila do Conde garante acesso livre a este filme-concerto

YOU CAN'T WIN, CHARLIE BROWN

SÁB, 11 JUL, 23:59



Grupo lisboeta formado em 2009, os You Can’t Win, Charlie Brown são formados por seis músicos: Luís Costa, Salvador Menezes, Afonso Cabral, David Santos, Tomás Sousa e João Gil. O seu primeiro registo, um EP homónimo, foi publicado pela Optimus Discos. Em “Chromatic”, o primeiro longa duração, desenvolvem as sonoridades folk do registo anterior e começam a dar espaço, aos poucos, a outros caminhos, como a eletrónica.

Neste momento, os You Can’t Win, Charlie Brown estão prontos para mostrar o seu mais recente registo, Diffraction/Refraction. A banda aceitou o desafio do Curtas para trabalhar sobre “Maudite Soit la Guerre”, realizado por Alfred Machin para a Pathé nas vésperas do início da II Guerra Mundial, contando a história de dois amigos em lados opostos do conflito. O filme foi restaurado recentemente, utilizando técnicas digitais para preservar as cores delicadas do original, já que o filme era tintado, tal como os muitos dos postais daquela época.

Bilhetes: 7 euros à venda no Teatro Municipal e na Bilheteira Online
O free-pass para o 23º Curtas Vila do Conde garante acesso livre a este filme-concerto

LAMBCHOP

DOM,12 JUL, 22:00



O mais aguardado espetáculo do 23º Curtas Vila do Conde será protagonizado pelos Lambchop. Banda de Nashville, Estados Unidos, os Lambchop baseiam a sua música num country-rock de tom melancólico, feito de um melting pot de estilos, influências, talento e experiência. Já passaram duas décadas desde que a banda lançou o seu primeiro álbum, e, desde então, simultaneamente desafia e abraça o legado musical da sua cidade natal. Desde então, os Lambchop evoluíram ao ponto de se tornarem uma banda de sucesso, acrescentando profundidade e substância palpáveis às músicas do cantor, compositor e guitarrista Kurt Wagner.

A banda iniciará a sua digressão europeia em Portugal, num espetáculo em tudo diferente do que costumam fazer. Na verdade, Kurt Wagner e companheiros tocarão música ao vivo para um filme de Bill Morrison. Os dois artistas encontraram-se pela primeira vez em janeiro de 2014 aquando o Curtas propôs este projeto inédito. Morisson, entretanto, desenvolveu um filme, especialmente produzido pela Curtas Metragens CRL, a partir de material de arquivo da Cinemateca Portuguesa.

Seguindo o seu modelo de resgatar imagens em movimento do arquivo, o cineasta junta diversos excertos de filmes do período mudo do cinema português, fazendo um fresco sobre Portugal de inícios do século XX, da relação com o rio e o mar e da sua tímida revolução industrial. Juntando inclusivé excertos degradados, o trabalho de Morrison é a de um arqueólogo das imagens, tal como já tinha sido evidenciado no seu trabalho anterior, motivo de retrospetiva no Curtas 2013.

Bilhetes: à venda no Teatro Municipal de na Bilheteira Online
Plateia - 18 euros
1º Balcão + Galerias - 15 euros
2º Balcão + Galeria - 12 euros

quarta-feira, junho 24, 2015

Budda Power Blues ao vivo em Braga e apresentação de novo cd

Mensagem da banda:

"Celebrar 10 anos de carreira
no mesmo ano em que o Theatro Circo celebra 100 anos, é uma coincidência já de si curiosa, pois temos 10% da idade do Theatro Circo o que acrescenta mais um dez à equação e, 100, basicamente 100, é 10 vezes maior do que 10. Parece que o 10 está em alta.
Por isso este é o momento ideal para fazer o concerto de apresentação do 5.º disco de Budda Power Blues (relembramos que 5 é 50% de 10, e novamente estamos a repetir números o que em numerologia terá provavelmente um significado brutal!!)
Aproveitamos então para vos convidar a comparecer no Theatro Circo no dia 27 de Junho às 21:30h, para o especialissimo concerto de apresentação do disco que celebra estes 10 anos de existência de Budda Power Blues.
Quisemos fazer este disco quase como que um álbum de família, substituindo as fotos por som e gravamos muitos dos que fazem parte da vida de Budda Power Blues.
Agora, no dia 27 de Junho, vamos fazer a festa no Theatro Circo. O concerto vai ser gravado em áudio e vídeo pelo que contamos com as vossas palmas, assobios, apupos, tosses, choros e tudo e tudo e tudo!
Sendo este o 5o disco da banda, o valor do bilhete é também 5€, pelo que apenas temos múltiplos (5 10 e 100).
Para que tudo fique perfeito precisamos de ter 1000 pessoas na sala de forma a manter o cosmos equilibrado e, dessa forma evitar o fim do mundo. Contamos com vocês!"

Budda Power Blues

Contingente Ofensivo (CO2) - É Ofensivo


Mike Bramble - "Radio"


"CHANGING EXPECTATIONS" de Rui Drumond

O novo single e vídeo de Rui Drumond, o vencedor da segunda edição do The Voice Portugal, já chegou às rádios e lojas digitais.

"Changing Expectations" está também disponível em vídeo, que pode ser visto aqui e que conta com a participação da bailarina Ana Rita.

O novo single, apresentado em directo pela primeira vez no 5 Para a Meia Noite, marca o regresso de Rui Drumond, depois de "Parte de Mim", o disco que juntou as canções que interpretou no The Voice Portugal, bem como um inédito de Catarina Furtado e João Reis. "Parte de Mim" atingiu o primeiro lugar da tabela do iTunes.

Com influências de soul e do funk, e numa clara sonoridade pop, "Changing Expectations" é condizente com os meses de Verão que estão a chegar e marca o compasso para as datas em que os fãs vão poder ver o Rui Drumond ao vivo.

Macaco do Chinês

"Um dos temas mais conhecidos da banda portuguesa "Macaco Do Chinês" eleva-se a outro nível com a remistura de Fat Cap, produtor português atural de Viana do Castelo.

Trata-se de uma remistura que recebe uma nova roupagem e traz-nos um novo sabor da música eletrónica portuguesa.

http://www.facebook.com/fatcap.prod

Eden Lewis II - Heritage


Gritali - "Sonata do vale"


Dead Combo


sábado, junho 20, 2015

Vitor Bacalhau - Novo CD


Jazz im Goethe-Garten 2015 

O Jazz im Goethe-Garten (JIGG) está de regresso a Lisboa, para celebrar o verão com concertos que apresentam as várias direcções estéticas para as quais o jazz europeu aponta em 2015.
A 11ª edição do festival tem lugar de 1 a 16 de Julho no jardim do Goethe-Institut em Lisboa, um verdadeiro éden para passar os finais de tarde estivais com a melhor companhia de sempre: a música!

Este ano o Jazz im Goethe-Garten apresenta oito concertos de grupos provenientes de oito países europeus: Portugal, França, Áustria, Suíça, Espanha, Luxemburgo, Itália e Alemanha.

O festival volta a ter um concerto de piano solo, desta vez com o consagrado músico espanhol, Agustí Fernández, que o semanário Village Voice de Nova Iorque descreve como “um dos exploradores mais importantes da música criativa de Espanha, combinando um estilo único e poderoso e um amplo conhecimento do piano clássico do século XX com a improvisação”.

A electrónica, combinada com a expressão jazz & improvisação marca uma forte presença no Jazz im Goethe-Garten com três trios: Albatre, grupo português radicado em Roterdão, nos Países Baixos, que abre o JIGG 2015 com o lançamento de um LP pela editora Shhpuma, numa intersecção provocadora de free jazz, rock e noise, a formação francesa Jean Louis, que traz uma nova aventura sónica e os italianos Twinscapes que evidenciam a multiplicidade do baixo eléctrico contemporâneo.

Outra característica desta 11ª edição do festival é a presença da voz no projeto Arcanum dos suiços Andreas Schaerer e Lucas Niggli e no Quarteto KUU da Alemanha, concerto de encerramento do festival que conta em palco com a cantora e actriz Jelena Kuljic.

Ainda com o objectivo de mostrar mais tendências desalinhadas do jazz mais tradicional, o JIGG traz ainda dois quartetos originais:  o post rock instrumental dos luxemburgueses No Metal In This Battle e o radio.string.quartet.vienna, quarteto de cordas austríaco de excepção com um repertório focado no legado de Joe Zawinul, co-fundador do Weather Report.

O Jazz im Goethe-Garten conta com a direcção artística de Rui Neves e a organização do Goethe-Institut Portugal.


Para mais informações contacte:

Nádia Sales Grade
Tml 966404444 | jigg.press@lissabon.goethe.org
Consulte o nosso site: Jazz im Goethe-Garten

Goethe-Institut Portugal
Campo dos Mártires da Pátria, 37
1169-016 Lisboa
Tel.: + 351 218824510
Fax: + 351 218850003
Directora: Claudia Hahn-Raabe

Al-Mu'tamid, Poeta Rei do Al-Andalus

Al-Mu'tamid, Poeta Rei do Al-Andalus
Com a Direção Artística e Vídeo de Carlos Gomes e a Direção Musical de Filipe Raposo, Janita Salomé e Quiné Teles de Portugal, Eduardo Paniagua e Cezar Carazo de Espanha, e El Arabi Serghini e Jamal Ben Allal de Marrocos, estarão de novo juntos em Portugal no dia 10 de Julho de 2015, às 22h00 num concerto integrado na programação "Bairro Intendente em Festa".







Depois da estreia mundial no Teatro Municipal São Luiz, o ano passado no dia 15 de Fevereiro, o Poeta Rei, volta a Lisboa.

Agora em plena Mouraria, no coração da cidade, dia 10 de Julho às 22h00, na Praça do Intendente – Programação de verão “Bairro Intendente em Festa”.

Um projecto audiovisual que tem como principal objectivo iluminar no presente uma entidade territorial e cultural - o Al Andalus - através da vida e da obra do Poeta Rei. Actualizando o sentido das palavras de Al-Mu'tamid, um conjunto de músicos e intérpretes cantam os seus poemas nas línguas dos três países herdeiros do legado andalusino: Filipe Raposo, Janita Salomé e Quiné Teles de Portugal; Eduardo Paniagua e Cezar Carazo de Espanha; El Arabi Serghini e Jamal Ben Allal de Marrocos. O concerto é acompanhado pela projeção de imagens que documentam a viagem pelo território da sua vida, de Beja a Aghmat, a Sul de Marraquexe.

Num tempo em que se assiste a fortes clivagens culturais e religiosas, alimentadas por velhos e novos conflitos político-territoriais, é particularmente pertinente reavivar os valores de um legado cultural que deve a sua longevidade precisamente à diversidade de povos e culturas, religiões e cultos, tradições e costumes, tecidos ao longo de séculos de convivência, de cruzamento, de mistura e de reciproca influência.

Cassapo - "Nostalgia"


http://facebook.com/antoniocassapooficial

Festival de verão de Palmela

Câmara Municipal apoia Festival de Verão de Palmela

    O Parque Venâncio Ribeiro da Costa  acolhe, entre os dias 26 e 28 de junho, a 3.ª edição do Festival de Verão de Palmela. A iniciativa, com organização de Miguel Santiago, Edu Machado e Associação Juvenil GAMEART, conta com o apoio da Câmara Municipal de Palmela, entre outras entidades, e reúne muita música, gastronomia e diversão. Este ano, o Festival conta, também, com a parceria do Restaurante Four´k.
    Bruno DeJesus, Banda Gástrica, The Bagatells, UrbanVibsz, Tributo ao Rock e The Rockers são as bandas que estarão presentes no 3.º Festival de Verão de Palmela, a par das participações dos Bombeiros Voluntários de Palmela, da Sociedade Filarmónica Humanitária e Sociedade Filarmónica Palmelense  “Loureiros”.
    Mais informações em https://www.facebook.com/FestivalDeVeraoDePalmela?fref=ts.


Programa:

Dia 26 de junho

21h30 – Bruno DeJesus
23h30 – Bombeiros Voluntários de Palmela
00h00 – Banda Gástrica

Dia 27 de junho

21h30 – The Bagatells
23h30 – Sociedade Filarmónica Humanitária
00h00 – UrbanVibsz

Dia 28 de junho

21h30 – Tributo ao Rock
23h30 – Sociedade Filarmónica Palmelense
00h00 – The Rockers




Câmara Municipal de Palmela
Divisão de Cultura, Comunicação e Turismo
Rua Contra Almirante Jaime Afreixo, n.º 70
2950-266 PALMELA
Telf. (00351) 212336664 | Ext. 1806
e-mail: lnascimento@cm-palmela.pt
www.cm-palmela.pt

João Afonso na Islândia


Integrado no Festival Folk Music, a decorrer de 1 a 5 de Julho em Siglufjord - Islândia, o cantautor João Afonso vai apresentar o espectáculo "Um Redondo Vocábulo", juntamente com o pianista Filipe Raposo. Uma actuação que conta com o apoio da Embaixada Portuguesa.

Este recital a realizar-se no dia 3 de Julho, pelas 20h, na igreja de Siglufjörður, assume-se como uma homenagem intimista e pessoal a José Afonso. Um olhar diferente ao seu legado musical, recordando canções menos conhecidas, a par de temas tão emblemáticos como "Era Um Redondo Vocábulo" ou "Que Amor Não Me Engana".

Este projecto surgiu numa edição discográfica em 2009, com o intuito de apresentar fases diferentes da música de José Afonso, para assinalar o que seria o seu 80º aniversário. Uma perspectiva e interpretação renovadas pela sensibilidade familiar de João Afonso, que pela primeira vez se apresenta na Islândia, a convite do Centro de Música Folk daquele país.

Website Festival
http://www.folkmusik.is/en/page/political-songs-of-portugal

We Bless This Mess - Contemplate


Miura com novo guitarrista

Miura apresenta o novo elemento para "reforçar o grunhir das guitarras". Ao baterista Luís Saraiva, vocalista Nelson Afonso, baixista Nuno Marques e guitarrista André Calhau, junta-se o guitarrista Ivo Gil.

Em Julho, no dia 31, MIURA vai subir ao palco pela primeira vez com este novo guitarrista. Em breve a banda anuncia datas dos próximos concertos.



Novo video está em fase de produção

O sucessor de "Já Ninguém Escreve Cartas de Amor" está a ser cozinhado e diz MIURA que "vai instalar o pânico".
Podemos dar uma pista em relação ao nome do tema escolhido para o novo vídeo: já foi usado por um famoso lutador brasileiro de MMA. E mais não podemos revelar. Fiquem atentos e acompanhem as novidades de MIURA

Lionskin - "Black collar"


Joana Lisboa ao vivo dia 24 de junho

Joana Lisboa na FNAC do Centro Comercial Colombo, no próximo dia 24 de junho, pelas 18h30.

www.musicinmysoul.net

The Codfish Band ao vivo

A Music In My Soul está a promover os próximos concertos dos The Codfish Band:
·         Dia 25 de junho, FNAC de Alfragide, às 21h00;
·         Dia 27 de junho, Stairway Club (festa de lançamento), às 23h00.


Garbo na Fnac de viseu

Os GARBO vão estar no próximo sábado dia 20.06 pelas 17h a fazer a apresentação do seu EP em Viseu na Fnac.http://www.culturafnac.pt/garbo/

Secret Symmetry - "Boogieman"


Secret Symmetry lançam primeiro cd/ep

Esta promissora banda lançou o seu primeiro trabalho, o EP ‘Emerge’, do qual surge agora o vídeo BOOGIEMAN, um single poderoso e que certamente vai ficar “no ouvido”.

Se ainda não conhece, não deixe de ouvir o EP no SoundCloud

https://m.soundcloud.com/premiere_music/sets/secret-symmetry-emerge-ep

http://www.premiere-music.net/

domingo, junho 14, 2015

Dois ao Quadrado animam baile de danças tradicionais do mundo na Biblioteca de Palmela


No dia 21 de junho, às 16 horas, o Auditório da Biblioteca Municipal de Palmela recebe mais um baile de danças tradicionais do mundo, numa tarde descontraída de cultura, animação e convívio. Promovido por Leónia de Oliveira, com o apoio da Câmara Municipal de Palmela, este baile conta com a participação dos Dois ao Quadrado, duo portuense, acompanhado de quatro instrumentos: violino de cinco cordas, guitarra de seis, concertina de trinta e oito botões e percussões de A a Z.
Os Dois ao Quadrado são João Valente e Abel Andrade, que propõem uma viagem pelo mundo com danças de Israel, Roménia, Grécia, França e Irlanda, entre outros.
As entradas têm o valor de quatro euros, com bilheteira no local.


"Voz e guitarra" - "Festas de Lisboa"

“VOZ e GUITARRA”
3 e 4 de Julho

Terreiro do Paço, 22h :: Entrada Livre

Duas noites de espectáculo a céu aberto encerram as Festas de Lisboa’15!
Dois concertos e dois instrumentos – Voz e Guitarra – encontram-se no Terreiro do Paço para encerrar um mês de festas na cidade, convidando 28 artistas nacionais a interpretar um vasto repertório de música portuguesa. “Voz e Guitarra” nasce de um projecto discográfico com direcção artística de António Miguel Guimarães e Manuel Paulo e ganha forma nestes concertos com a direcção musical de Tim.

Em duas noites de música a céu aberto, três gerações de intérpretes portugueses sobem a palco, numa harmonia entre voz e guitarra em torno de versões e de temas originais.

António Jorge Gonçalves é responsável pela criação da cenografia e autor das imagens e desenhos projectados, juntando-se com o Tim à direcção artística do projecto, acrescentando a sua criação ao vivo improvisando uma cenografia de palco que vai ao encontro do conceito artístico, dando uma maior dimensão a todo o espectáculo.

O Projecto “Voz e Guitarra” tem como conceito mostrar as melhores canções na sua versão mais pura e mais próxima do compositor e ainda a reunião de três gerações de artistas distintas que, em conjunto, mostram o que de melhor se tem feito na música portuguesa nos últimos 30 anos.

Conta já com duas edições discográficas (1998 e 2013), tendo a primeira sido apresentada num grande concerto no Festival dos 100 Dias.
VOZ E GUITARRA
3 de Julho

David Fonseca, Dead Combo, Filipe Cunha Monteiro, Gisela João,
Jorge Palma, Kalu, Luísa Sobral, Luís Represas, Mafalda Veiga,
Márcia, Mário Delgado, Norberto Lobo, Olavo Bilac, Tim, António Jorge Gonçalves

4 Julho

Ana Bacalhau, Ana Deus, António Zambujo, Carlos Nobre, João Pedro Pais, Luís Varatojo, Miguel Araújo, Moz Carrapa, Rita Redshoes, Samuel Úria,  Sara Tavares, Sérgio Godinho, Tim, Vitorino, António Jorge Gonçalves

Tio Rex com novo cd

TIO REX novo álbum «Ensaio Sobre a Harmonia» já disponível


COMPRA DO ÁLBUM DIGITAL:
Bandcamp

STREAM:
Soundcloud / Youtube / Bandcamp


DESCRIÇÃO DO ÁLBUM «ENSAIO SOBRE A HARMONIA»
Novamente enraizado na língua portuguesa e com a colaboração da Gallantry na produção, o conceito deste novo disco de 8 faixas gira à volta dos ponteiros do relógio.
Os temas do álbum Ensaio Sobre A Harmonia percorrem um “dia” da sua vida: do amanhecer à madrugada, é um ensaio sobre a transição de estados de espírito por influência das relações com os outros, das pressões dos pares e das reações desencadeadas. Um ciclo diário que constrói a identidade do artista.
Lançado a 27 de Maio de 2015, o disco será apresentado na presente edição do Festival BONS SONS.

Tracklist

1. BOM DIA! e outros pensamentos
2. O Despertar da Alma
3. Emancipação
4. A Travessia (com Golden Slumbers)
5. Reflexão
6. O Que o Tempo Destrói
7. A Cura (com Um Corpo Estranho)
8. You’re My Machine and So Much More





BIOGRAFIA
Tio Rex, também conhecido como Miguel Reis, é um cantautor Setubalense que, recorrendo a delicadas composições de guitarra e munido de uma voz grave, tem vindo a construir o seu próprio imaginário autobiográfico, que, de disco para disco, vai ganhando novos capítulos e abordagens alusivas ao mundo que o rodeia.
É desde 2012 que os seus desabafos ultrapassaram o medo de ver a luz do dia e passaram a canções. Floresceram a partir de várias histórias reais e imaginárias, que resultaram já em dois EP’s (Homónino (2012); 5 Monstros (2014)) e um álbum (Preaching to a Choir of Friends and Family (2013)).

Vulture - "Doomed to Fail"


SHAPE LANÇA O ALBUM DE ESTREIA "CROSSING ROADS"

 Depois de dois EPs bem recebidos e cinco anos a partilhar palcos com bandas como Terror, Death Before Dishonor, Bane, Comeback Kid e Turnstile, SHAPE finalmente gravou o seu primeiro álbum, Crossing Roads, um LP de onze faixas que capturam e fortelecem o amor pelo hardcore pela qual a banda portuguesa é conhecida.

https://www.youtube.com/watch?v=9d7Owb9uf4E

Universus Ensemble - "Profanum"


www.musicinmysoul.net

Basic Black - "Wizard Ways"

www.musicinmysoul.net

4L - "Nada sei nada quero"

www.musicinmysoul.net

The Codfish band - "Hit the road"

www.musicinmysoul.net

Pedro Madeira - "Relógio"


sábado, junho 13, 2015

B-52s em 2015 - "Love Shack"


Rolling Stones - "Jumpin' jack flash"


Rolling Stones / Keith Richards - "I wanna old you"


Reedições dos Led Zepplin

O projecto de reedições dos álbuns de originais dos Led Zeppelin conclui-se com as edições deluxe dos álbuns
Presence, In Through The Out Door e Coda
remasterizados por Jimmy Page e com áudio complementar incluindo material inédito

Formatos mútiplos CD, vinil e digital, incluindo caixa super deluxe em edição limitada, disponíveis dia 31 de Julho


As edições deluxe dos últimos três álbuns de estúdio dos Led Zeppelin, Presence, In Through The Out Door e Coda estarão disponíveis no dia 31 de Julho. O acolhimento à reedição dos primeiros seis álbuns dos Led Zepplin foi extraordinário, com vários álbuns a entrarem para o Top 10 em muitos países, incluindo Portugal, e a merecerem elogios rasgados da crítica.

Tal como nas anteriores edições deluxe, Presence, In Through The Out Door e Coda foram remasterizadas pelo guitarrista e produtor Jimmy Page e são complementadas com um disco áudio incluindo música nunca antes editada relacionada com a edição original e seleccionada e compilada por Jimmy Page.

Presence,In Through The Out Door e Coda estarão disponíveis com o selo Atlantic/Swan Song, nos seguintes formatos:

CD – Álbum original remasterizado em embalagem digipack. Todas as versões em CD e LP de In Through The Out Door têm uma capa que replica em todos os detalhes a capa da edição original.
Edição Deluxe (2CD e 3CD) – Álbum remasterizado e um segundo disco de áudio com material inédito. Excepcionalmente o álbum Coda será editado com dois CD de áudio complementar.
LP – Álbum remasterizado em vinil de 180 gr. com uma capa que replica todos os pormenores das edições originais. As versões em vinil de In Through The Out Door têm a particularidade de conter uma marca-de-água tal como tinha a capa interior da primeira edição.
EdiçãoVinil Deluxe – Álbum remasterizado e disco áudio complementar inédito em vinil de 180 gr. Excepcionalmente o álbum Coda será editado com dois LP só com áudio complementar.
Download Digital – Álbum remasterizado e disco áudio complementar.
Caixa Super Deluxe – Esta caixa inclui:
Álbum remasterizado em CD em digipack cuja capa replica a edição original.
CD áudio complementar em digipack cuja capa é o “negativo” da capa da edição original.
Álbum remasterizaddo em vinil de 180 gr. cuja capa replica em todos os detalhes a capa da edição original.
Disco áudio complementar em vinil de 180 gr. com uma capa que é o “negativo” da capa da edição original.
Cartão para download áudio de alta definição de todo o conteúdo a 96kHz/24 bit.
Livro de 72 páginas com capa cartonada com fotografias raras e inéditas e, ainda, imensa memorabilia.
Impressão de elevada qualidade da capa original do álbum sendo numeradas as primeiras 30.000 cópias.


Editado em 1976, Presence foi gravado numa frenética sessão de apenas 18 dias nos Musicland Studios, em Munich, na Alemanha. O álbum - que foi #1 no Top de vendas dos EUA e Reino Unido - é uma “bomba” cheia de energia com clássicos como “Nobody’s Fault But Mine” e “Achilles Last Stand” que mostram os Led Zeppelin no seu melhor.
O disco áudio complementar dePresence inclui cinco misturas inéditas das sessões que revelam o trabalho então em curso. Além de misturas alternativas de “For Your Life”, “Achilles Last Stand” e “Royal Orleans” este CD inclui um instrumental inédito curiosamente intitulado “10 Ribs & All/Carrot Pod Pod (Pod).”


Aquando da sua edição, no verão de 1979, In Through The Out Door foi #1 no Top de vendas dos EUA e Reino Unido e galardoado com 6 Discos de Platina. Infelizmente, foi o último álbum gravado pelos Led Zeppelin que contou com a presença do baterista John Bonham que haveria de falecer no ano seguinte. Dois dos sete temas do álbum, “Fool In The Rain” e “All My Love”, continuam a ser muito tocados nas rádios rock de todo o mundo.
O disco áudio complementar inclui uma mistura inédita de cada tema do álbum original e inclui as primeiras versões de “The Hook” (“All My Love”), “The Epic” (“Carouselambra”) e “Blot” (“I’m Gonna Crawl”).


O apropriadamente intitulado Coda foi o último álbum de estúdio dos Led Zeppelin. Editado em 1982, compunha-se de oito temas inéditos gravados entre 1970 e 1978. Foi Top 6 e disco de platina nos EUA.
O projecto de reedições termina com uma dupla explosão de Led Zeppelin. A edição deluxe de Coda é a única em todo o projecto que incluiu dois discos áudio complementares num total de 15 temas gravados entre 1968 e 1974. A canção mais antiga desta compilação é também, porventura, a mais interessante: o frenético blues jam “Sugar Mama” que foi gravado em 1968 no Olympic Studios durante as sessões de gravação do álbum de estreia dos Led Zeppelin mas que só agora é editado. Outras “relíquias” incluídas nesta edição são o tema “Baby Come On Home”, da mesma sessão de “Sugar Mama” e o inédito “St. Tristan’s Sword”, um instrumental gravado durante as sessões de gravação do álbum Led Zeppelin III, em 1970.
Em 1972, Robert Plant e Jimmy Page fizeram uma célebre viagem à Índia para actuarem com a Orquestra de Bombaim. As gravações que resultaram desses shows são agora editadas pela primeira vez e incluem versões dinâmicas de “Friends” e “Four Hands” (“Four Sticks” de Led Zeppelin IV). Outros destaques para uma primeira versão de “When The Levee Breaks”, de 1970, intitulada “If It Keeps On Raining”, e ainda misturas inéditas de “The Wanton Song” e “In The Light,” das sessões de gravação de Physical Graffiti, em Headley Grange (uma versão diferente da incluída na edição deluxe de Physical Graffiti) e, ainda, uma mistura instrumental de “Poor Tom”, de 1970.






Sobre os Led Zeppelin:

Jimmy Page formou os Led Zeppelin em 1968.e ao longo dos anos tornaram-se uma das mais influentes e inovadoras bandas da música moderna, com mais de 300 milhões de álbuns vendidos em todo o mundo. Nasceram das cinzas dos The Yardbirds, quando Jimmy Page reuniu Robert Plant, John Bonham e John Paul Jones. Os Led Zeppelin lançaram o seu álbum de estreia em 1969. Foi o princípio de 12 anos de reinado em que os Led Zeppelin foram considerados a melhor e mais inovadora banda de rock do mundo.

Os Led Zeppelin continuam a ser distinguidos pelo seu papel central na história da música. A banda entrou para o Rock & Roll Hall of Fame em 1995, recebeu um Grammy de Carreira em 2005 e no ano seguinte foi agraciada com o Polar Music Prize, em Estocolmo. Em 2007, Page, Plant and Jones, juntamente comJason Bonham, filho de John Bonham, subiram ao palco da O2 Arena, em Londres, como cabeças de cartaz num concerto de homenagem a Ahmet Ertegun, um amigo especial da banda e fundador da Atlantic Records. Em 2012, a banda foi homenageada pelo seu contributo para a cultura Americana no Kennedy Center Honors. Em Janeiro de 2014, a banda conquistou o seu primeiro Grammy: Celebration Day, a gravação da sua actuação no concerto de homenagem a Ertegun, foi nomeado Melhor Álbum de Rock.








Presence

Alinhamento:
1.       “Achilles Last Stand”
2.       “For Your Life”
3.       “Royal Orleans”
4.       “Nobody’s Fault But Mine”
5.       “Candy Store Rock”
6.       “Hots On For Nowhere”
7.       “Tea For One”

Companion Audio
1.       “Two Ones Are Won”  (Achilles Last Stand – Reference Mix)
2.       “For Your Life”  (Reference Mix)
3.       “10 Ribs & All/Carrot Pod Pod (Pod)”  (Reference Mix)
4.       “Royal Orleans” (Reference Mix)
5.       “Hots On For Nowhere” (Reference Mix)








In Through The Out Door

Alinhamento:
1.       “In The Evening”
2.       “South Bound Saurez”
3.       “Fool In The Rain”
4.       “Hot Dog”
5.       “Carouselambra”
6.       “All My Love”
7.       “I’m Gonna Crawl”

Companion Audio
1.       “In The Evening” (Rough Mix)
2.       “Southbound Piano” (South Bound Saurez -         – Rough Mix)
3.       “Fool In The Rain” (Rough Mix)
4.       “Hot Dog” (Rough Mix)
5.       “The Epic” (Carouselambra - Rough Mix)
6.       “The Hook” (All My Love - Rough Mix)
7.       “Blot”  (I’m Gonna Crawl - Rough Mix)







Coda

Alinhamento:
1.       “We’re Gonna Groove”
2.       “Poor Tom”
3.       “I Can’t Quit You Baby”
4.       “Walter’s Walk”
5.       “Ozone Baby”
6.       “Darlene”
7.       “Bonzo’s Montreux”
8.       “Wearing And Tearing”




Companion Audio


Disco 1
1.       “We’re Gonna Groove”  (Alternate Mix)
2.       “If It Keeps On Raining” (When The Levee
        Breaks - Rough Mix)    
3.       “Bonzo’s Montreux” (Mix Construction  In Progress)
4.       “Baby Come On Home”
5.       “Sugar Mama” ( Mix)
6.       “Poor Tom” (Instrumental Mix)
7.       “Travelling Riverside Blues” (BBC Session)
8.       “Hey, Hey, What Can I Do”

Disco2
1.       “Four Hands“ (Four Sticks - Bombay       Orchestra)
2.       “Friends” (Bombay Orchestra)
3.       “St. Tristan’s Sword” (Rough Mix)
4.       “Desire” (The Wanton Song - Rough Mix)
5.       “Bring It On Home” (Rough Mix)
6.       “Walter’s Walk” (Rough Mix)
7.       “Everybody Makes It Through” (In The Light - Rough Mix)

ANTÓNIO ZAMBUJO agraciado com a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique


António Zambujo foi ontem agraciado pelo Presidente da República com a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique. A distinção decorreu durante a sessão solene comemorativa do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, que este ano teve lugar em Lamego.

A Comenda da Ordem do Infante D. Henrique distingue aqueles que prestam serviços relevantes a Portugal, dentro e fora do país, contribuindo para a disseminação da cultura portuguesa, sua história e seus valores.

António Zambujo, que em Novembro de 2014 editou Rua da Emenda, sexto álbum de originais, vê assim reconhecido o seu contributo para a divulgação das raízes da música portuguesa, do Fado ao Cante alentejano.

Rua da Emenda já é disco de platina e vai continuar a levar António Zambujo e os músicos que o acompanham numa viagem pelos palcos nacionais e internacionais.

14 JUN > Abrantes, Festas da Cidade de Abrantes
15 JUN > Lyon, Les Nuits de Fourvière FRA
17 JUN > Toulouse, Festival Rio Loco FRA
20 JUN > Rio de Janeiro, com Carminho - Rio 450 anos BRA
22 JUN > Porto, Festas de São João - Concertos na Avenida
04 JUL > Lisboa, "Voz e Guitarra" - Torre de Belém
13 JUL > Porquerolles, Fort Sainte Agathe FRA
18 JUL > Lodève, Festival Voix de la méditerranée FRA
23 JUL > Oeiras, EDPCOOLJAZZ´15
25 JUL > Vila do Conde, Teatro Municipal
26 JUL > Sever do Vouga, Ficavouga
29 JUL > Genebra, Musiques en été SUI
30 JUL > Trondheim, Olavsfestdagene NOR
08 AGO > Vouzela
13 AGO > Viseu, Feira de São Mateus
22 AGO > Espinho, Concertos na Alameda
02 OUT > Almada, Teatro Municipal Joaquim Benite
17 OUT > Sevran, Theatre de Sevran FRA
05 NOV > Brive, Théatre de Brive - Salon du Livre FRA
03 DEZ > Onex, Festival Les Creatives SUI
05 DEZ > Wolfsburg, Hallenbad ALE
10 DEZ > Budapeste, Palace of Arts HUN
11 DEZ > Viena, Vienna Konzerthaus AUS
15 JAN > Pontault-Combault FRA
22 JAN > Avignon FRA
23 JAN > Grenoble, Théâtre de Grenoble FRA

quinta-feira, junho 11, 2015

Status Quo - "Down down"


B52s - "Good stuff"


B52s - "Funplex"


Quinta do Bill - Agenda

A Quinta do Bill continua em Junho a sua digressão de 2015.

Após o seu novo disco, "Sinfónico", gravado ao vivo no Coliseu do Porto, que já se encontra à venda, a banda anuncia os seus concertos para o mês de Junho.

Datas:
13 de Junho - Proença-a-Nova
20 de Junho - Ordem (Lousada)
22 de Junho - Vila do Conde
27 de Junho - Sanjoaninas (Açores)
29 de Junho - Câmara de Lobos

Pedro Abrunhosa - Agenda

Regresso de Pedro Abrunhosa a Paris marca o arranque de uma intensa digressão de verão
O regresso à Cidade-Luz acontece esta semana, dia 14 de Junho, para um concerto integrado no festival Rádio Alpha. Depois de "INTEIRO", o espectáculo comemorativo do vigésimo aniversário do álbum "Viagens", que esgotou sete salas, entre as quais o ex-libris parisiense Olympia, Pedro Abrunhosa é convidado a actuar, mais uma vez, na capital francesa.

A 20 de Junho, em Castelo Branco, acompanhado pelos Comité Caviar, Pedro Abrunhosa dá início a uma intensa digressão nacional de verão, que se estende até Setembro e que terá paragens no continente e ilhas, como o Arquipélago dos Açores que receberá dois concertos, em São Miguel e na Ilha do Pico. Em palco, Pedro Abrunhosa apresenta um alinhamento que percorre toda a sua discografia, numa atmosfera de genuína cumplicidade com o público, que recupera a emoção dos espectáculos de "INTEIRO".

14 JUN > Paris, Festival Rádio Alpha FRA
20 JUN > Castelo Branco, Feira Sabores de Perdição
23 JUN > Castelo de Paiva, Noite de São João
03 JUL > São Miguel, Açores, Festival Lagoa Com Vida
04 JUL > Rebordosa, Festas da Rebordosa
18 JUL > Oliveira de Frades, Festas do Concelho
24 JUL > Ilha do Pico - Açores, Festas da Madalena
16 AGO > Melgaço, Festival Sons de Verão
19 AGO > Esposende, Dia do Município
29 AGO > Nevogilde, Festas de Nevogilde
05 SET > AgroSemana, Póvoa de Varzim

LISBON SESSIONS traz concertos e nova forma de Networking à capital

A Lisbon WorkHub, a Blim Records e a Portuguese Entrepreneurs juntaram forças e criaram as Lisbon Sessions – Networking Concert for Entrepreneurs. De 17 de Junho até Agosto, de 15 em 15 em dias, a partir das 18h30, o novo espaço Lisbon WorkHub, na parte Oriental de Lisboa com o Tejo de frente, recebe um novo conceito de networking. Lisbon Sessions oferece um ambiente informal e relaxado, com palestras, concertos dos artistas da Blim Records e o apoio do movimento Portuguese Entrepreneurs.

O primeiro de seis eventos é já no próximo dia 17 de Junho e fica a promessa de ser um final de dia junto ao Rio Tejo, com o concerto da portuguesa Cherry, na presença de empresários, criativos e pessoas das mais diversas áreas de negócio.

Para mais informações, consultar o programa e reservas consulte o website lisbonsessions.com

Os Cabos Soltos - Bio e cd

Os Cabos Soltos são o heterónimo de dois guitarristas portuenses, André Leitão e Paulo Soares, que têm em comum uma enorme paixão pela música. Os álbuns ganham vida com a participação de artistas amigos que são convidados para partilhar a experiência e assumir a instrumentalização necessária para a produção de cada trabalho.

"Crónicas do Tempo" é um álbum conceptual independente e o primeiro trabalho da banda. Procura projetar o ouvinte num universo fictício onde se narra a história da vida e morte de um casal durante a implementação de um novo regime nacional-socialista - integrando fortes mensagens sociais, políticas e metafísicas. A viagem inicia-se numa vila paradisíaca onde, aparentemente, todos os sonhos se irão concretizar para os personagens. Rapidamente a ira e ambição humana entram em cena expondo as reais fraquezas individuais desta união: o desespero, o egoísmo e o instinto de sobrevivência. Pretende-se facultar uma experiência teatral sonora ao ouvinte, que terá de completar pequenos pontos da história com a sua própria criatividade e leitura dos acontecimentos. Juntamente com os músicos o álbum conta também com a presença de dois atores que assumem pontos-chave dramáticos da história.

O álbum encontra-se disponível no iTunes, Spotify, Google Play, Deezer, Tidal e para download gratuito no BandCamp. O álbum físico encontra-se disponível para encomenda no site da banda, e inclui o conto do álbum e um poster com a história ilustrada, letras e créditos. Os ouvintes que optarem por assinar a newsletter no site recebem uma faixa bónus intitulada “Oblívio” que apenas se encontra disponível na versão física do disco.



Links e contactos:

www.oscabosoltos.wix.com/banda

www.facebook.com/oscabosoltos

www.oscabosoltos.bandcamp.com/

www.youtube.com/channel/UCgzcG50peG8mmh_mkxY__aA

www.palcoprincipal.sapo.pt/os_cabos_soltos



oscabosoltos@gmail.com

Tel. 91 655 28 32 / 93 675 60 14

Ar de Kota Blues Band


Ar de Kota Blues Band ao vivo em Lisboa

Ar De Kota Blues Band no Fontória Blues Caffe já no próximo dia 20 de junho, pelas 24h00.

http://www.musicinmysoul.net

Os Garbo disponibilizam o cd recente para download a partir de hoje

A partir de hoje os GARBO disponibilizam o seu EP de 2014 gratuitamente para download através do Soundcloud.
Segue o link abaixo.

https://soundcloud.com/osgarbo/sets/ep-2014

  EMBLEMÁTICO GUITARRISTA PORTUGUÊS TÓ PICA ASSINA COM PREMIERE MUSIC PARA A EDIÇÃO DO SEU ÁLBUM DE ESTREIA A SOLO 'IS THIS THE BEST YOU CAN DO?'

Com mais de 20 anos de carreira musical, o guitarrista de Ramp, Sacred Sin e Secret Lie, parte agora para mais uma nova etapa da sua brilhante carreira assinando pela editora Premiere Music para a produção e edição do seu álbum de estreia a solo 'Is This The Best You Can Do?'.

À pergunta recorrente nos seus mais de 20 anos de carreira “Tó Pica a solo, para quando?!” à qual o guitarrista respondia “um dia destes faço (…) sem saber muito bem como, ou porquê, nem em que formato”, chega-nos agora com o seu novo álbum 'Is This The Best You Can Do?' “(…) sem qualquer tipo de barreira estilística, vocalizado ou não, porque essa liberdade criativa, é a única maneira que me sinto bem! A fazer Musica, que eu goste de ouvir!”.






Aos 40 anos Tó Pica sentiu que “ (…) estava na altura” que tinha “(…) demasiados sentimentos guardados” e que tinha já “a confiança necessária . “ (…) para fazer este álbum com musicas tão dispares sem eu próprio me questionar “é isto o melhor que consegues fazer?!” (Is this the best you can do?!). Ainda, para o guitarrista por muito diferentes que as músicas possam ser ” (…) são todas EU”.

Uma coisa Tó Pica garante aos seus ouvintes “este não será um álbum de pirotecnia guitarristica” e continua “ (…) nada contra, mas seria demasiado insatisfatório e limitativo para mim”.

A produção em estúdio de 'Is This the Best You Can Do?' vai ter início a 6 Junho e vai ficar a cargo do produtor e engenheiro de som Ricardo Fernandes no Dynamix Studio em Lisboa.

Para Ricardo Falcão, manager da Premiere Music, ficou patente o “(…) entusiasmo com a pré-produção que ouvi”, “a excelente composição e guitarras” e o facto “(…) do Tó estar acompanhado, como sempre, de grandes músicos”.

Ainda, de acordo com o representante da Premiere Music “Este disco tem tudo o que eu considero essencial para vir a ser uma 'masterpiece' de metal produzida em Portugal. Temos muito orgulho em ter assinado e de ter o Tó Pica connosco nesta etapa marcante da sua carreira”

A edição do álbum está prevista para Setembro com data a anunciar futuramente.


Para mais informações e pedidos de entrevista por favor contacte:
Ana Rita Dagnino / Ricardo Falcão
Mobile: +351 924 415 062 / +351 96 761 37 47 | E-mail: info@premiere-music.net

quarta-feira, junho 10, 2015

Ana Lains no CCB com convidados dia 4 de julho às 21h

A Associação 8 séculos de Língua Portuguesa apresenta:

 Grande concerto de encerramento das Comemorações dos 8 séculos de Língua portuguesa.

 Ana Laíns e convidados:

Ana Laíns, nomeada Embaixadora pela Associação, é a grande anfitriã deste evento de celebração, que se avizinha repleto de partilha e transversalidade, tendo como ponto de partida a Língua Portuguesa, que liga a História de mais de 250 milhões de pessoas.

Ana Laíns convida músicos, letristas, compositores, cantores e declamadores para visitar a sua natural Condição de pessoa nascida em Portugal, e viaja com os seus convidados pela sua igualmente natural Condição, pelas suas histórias, identidades, poesia e bater de coração.... Fado, Cante Alentejano, Morna, Samba, Semba, Marrabenta... sonoridades de expressão étnica de cada um dos países envolvidos, unidos “P’lo som presente D’esse mar futuro”,  como diria Pessoa, com o intuito basilar de celebrar esta Língua que é a Ponte entre o Passado e o Futuro.

A Lusofonia estará em palco, e será representada por alguns dos mais emblemáticos nomes da cultura dos países de Língua Oficial Portuguesa. Ana Laíns convida:
Aline Frazão (Angola), Celina Pereira (Cabo Verde), Ivan Lins (Brasil), Karyna Gomes (Guiné-Bissau), Luiz Avellar (Brasil), Marta Dias (São Tomé e Princípe), Paulo de Carvalho (Portugal), Prof. Júlio Soares (Timor), Joaquim de Almeida (Portugal), Elsa de Noronha (Moçambique), Olinda Beja (Guiné- Bissau), Jorge Arrimar (Portugal – Macau), Valéria Carvalho (Brasil), Adufeiras da Idanha (Portugal) e A Moda Mãe (Portugal).
Os músicos: Paulo Loureiro (Piano e direção musical), Carlos Lopes (acordeão), João Coelho (Percussão portuguesa), Miguel Veras (Viola), Hugo Edgar Silva (Guitarra portuguesa), Rolando Semedo (Baixo) e Iuri Oliveira (Percussão Afro-brasileira)

O concerto contará com 3 temas inéditos em colaboração com José Eduardo Agualusa, João Gil, Nuno Júdice e Luiz Caracol.

Celebrar 8 séculos de Língua Portuguesa, é celebrar estórias, rostos, tons de pele, cheiros, raízes e formas de vida!
É celebrar as diferenças que nos tornam tão iguais! É celebrar a diversidade cultural que nos aproxima. É celebrar a Condição de uma comunidade vasta e rica que tem em comum este Bem Maior – a Língua Portuguesa.
https://www.facebook.com/events/497404897091946/

MOPHO - "Fácil"


www.musicinmysoul.net

Footsteps Echo - "Lamento fora de tempo"


Os Garbo em Coimbra na Fnac

Os GARBO vão estar no próximo sábado dia 12.06 pelas 21.30 a fazer a apresentação do seu EP na sua terra natal - COIMBRA.

www.osgarbo.pt

Amor Terror - Agenda

- os próximos concertos dos Amor Terror:

·         Dia 13 de junho, Fontória Blues Caffe (Lisboa), 24h00;
·         Dia 27 de junho, FNAC de Faro (Forum Algarve), 18h30;
·         Dia 28 de junho, FNAC da Guia (AlgarveShopping), 17h00.

www.musicinmysoul.net

Anarchy Machine na Fnac de Faro

- o showcase dos Anarchy Machine na FNAC de Faro já no próximo sábado, dia 13 de junho, pelas 17h00

Agenda dos Candeio

·         Dia 12 de junho, FNAC do CascaiShopping, às 22h00;
·         Dia 14 de junho, FNAC do Oeiras Parque, às 17h00.

www.musicinmysoul.net

segunda-feira, junho 01, 2015

The Who em 2015


The Who - "Can't explain"


Vasco Balio -"Ladrão sem sorte"


Rui Massena

Rui Massena (Vila Nova de Gaia, 1972) é um maestro e músico português.

Ajudou a transformar Guimarães 2012 - Capital Europeia da Cultura num estrondoso caso de sucesso. Ligado como programador a Guimarães 2012, Rui Massena deixou sementes para o futuro com a Fundação Orquestra Estúdio, uma instituição singular, que conseguiu um tremendo sucesso de bilheteira e onde se combinam talentos de mais de duas dezenas de nacionalidades. E aí é possível ver marcas do talento único de Rui Massena: um maestro não se limita a dirigir as diferentes secções da orquestra, mas tem que saber harmonizar diferentes posturas, culturas, linguagens.

Essa visão tem distinguido o trabalho do maestro Rui Massena. Embarcou de corpo e alma na aventura Expensive Soul Symphonic Experience, um espectáculo onde a orquestra clássica encontrou espaço ao lado do moderno hip hop dos nortenhos Expensive Soul e que rendeu um DVD de sucesso (o mais vendido em Portugal em 2012).

A Academia de Artes e Ciências do Brasil atribui-lhe em 2013 a Medalha de Mérito Cultural, tal como a sua cidade natal, Vila Nova de Gaia, que lhe entregou a Medalha de Ouro de Mérito Cultural e Científico. Já o festival Rose d'Or, em Berlim, fez da sua série televisiva, "Música Maestro", finalista na categoria de Artesl.

Foi Diretor Artístico e Maestro Titular da Orquestra Clássica da Madeira entre 2000 e 2012 - e que lhe permitiu trabalhar com nomes tão sonantes como os de José Carreras, Ute Lemper, Wim Mertens, Ivan Lins, Dulce Pontes ou Mário Laginha e Bernardo Sassetti.

Editou um disco ("Solo") para piano que revela também uma faceta de compositor

Começou a estudar piano com seis anos com o compositor César de Morais pai da consagrada pianista Maria José Morais com quem também estudou piano. Cedo foi reconhecido como um talento para a música. Concluiu a sua formação complementar de música, com o piano como instrumento principal na Academia de Música de Vilar do Paraíso.

Formou-se como Maestro na Academia Nacional Superior de Orquestra de Lisboa, no ano 2000. Foi convidado à titularidade como Maestro e Diretor Artístico na Orquestra Clássica da Madeira em 2000, cargo que ocupou até 2013. Durante o período de 2007 até 2012 foi também o Director pedagógico do Cepam - Conservatório das Artes da Madeira, com 100 professores e 1500 alunos, numa integração pelo desenvolvimento da música na Região Autónoma da Madeira.

Em 2010, foi convidado para Programar a área da música na Guimarães 2012 - Capital Europeia da Cultura onde construiu o projecto orquestral que se transformou num case-study, com 100% de sucesso de bilheteira, e muito acarinhado pela população de Guimarães - Fundação Orquestra Estúdio.

Como co-autor, em 2013 criou o projeto televisivo " Música, Maestro ", um retrato da música erudita em Portugal e um veículo de aproximação da população à Música Clássica.

Dirigiu cerca de 30 orquestras em 14 Países. Destaca-se que foi o primeiro maestro Português a dirigir no Carnegie Hall em Nova Iorque e esteve dois anos, de 2009 a 2011, como o principal maestro convidado da Orquestra Sinfónica de Roma.

Desde 2013 que se dedicou a criar o seu próprio universo sonoro, acumulando a sua atividade de Maestro e Comunicador com a composição.

Em 2015, lançou "Solo" , nome do seu primeiro disco, lançado pela etiqueta Universal Music, com a qual assinou um contrato de artista.

Outros Músico

Sobre Massena, o músico Mário Laginha diz que é “um dos raros maestros que não tem medo de arriscar”. Prova disso foi o trabalho desenvolvido com os Da Weasel, um marco de ousadia sonora, no qual a música erudita e o hip-hop se cruzaram. Mais um exemplo do espírito livre do Maestro foi a programação musical para a Capital Europeia da Cultura – Guimarães 2012. Nesse ano, além de criar a Fundação Orquestra Estúdio, montou, com a banda pop Expensive Soul, a Expensive Soul Symphonic Experience — uma ponte musical de várias linguagens de expressão, com a música pop e a música clássica de mãos dadas.

Esta originalidade de criação é-lhe amplamente legitimada. Para o Maestro António Vitorino de Almeida, primeiro diretor artístico do festival Vilar de Mouros, Massena é “um dos músicos mais importantes da sua geração”.