domingo, maio 31, 2015

Vasco Balio - "Gravata"


Rui Veloso - "Um café e um bagaço"


Carlos Bica - Biografia

Carlos Bica estudou na Academia dos Amadores de Música em Lisboa[2] e no Conservatório Nacional de Lisboa. Durante os estudos foi membro da Orquestra de Câmara de Lisboa, representando Portugal em vários festivais internacionais. Em 1982 prossegue os estudos na Hochschule für Musik em Würzburg.[3] Foi "Músico do Ano", em Portugal, em 1998. Tocou nos mais importantes festivais de jazz na Europa e Ásia. Desde 1985 trabalhou, durante vários anos, com a vocalista Maria João, de que resultaram os albuns Conversa e Sol - uma cooperação que lhe permitiu estabelecer-se na cena internacional. Também trabalhou com os cantores de fado Carlos do Carmo e Camané, bem como com José Mário Branco, Pedro Caldeira Cabral e Janita Salomé. Cria, em 1989, com José Peixoto o grupo Cal Viva.[4] Desde 1994 vive em Berlim. Com Frank Möbus (guitarrista) e Jim Black (baterista), fundou o trio Azul, com o qual editou cinco álbuns e realizou inúmeras tournées internacionais. Na Expo 98 em Lisboa, apresenta o projecto Diz, com a atriz e cantora Ana Brandão, que ultrapassa as fronteiras entre fado, canção, música de teatro, música clássica, jazz e improvisação. Bica também tocou no trio de João Paulo e no Trio Essence com Gebhard Ullmann e Sylvie Courvoisier. O seu espectáculo de contrabaixo a solo, de 2005, foi publicado no álbum Single. É membro do grupo Tango Toy de Paul Brody, colaborou com Sven Klammer e Kalle Kalima, e também com Kristiina Tuomi. Adicionalmente, ao longo da carreira, trabalhou com músicos como Ray Anderson, Kenny Wheeler, Aki Takase, Paolo Fresu, Julian Argüelles, Steve Argüelles, Lee Konitz, Mário Laginha, Matthias Schubert, Markus Stockhausen, António Pinho Vargas, Alexander von Schlippenbach entre outros. Carlos Bica compôs também para várias produções de teatro, dança e cinema. Prémios O álbum Azul com Frank Möbus, foi eleito em 1996 "Album de Jazz do Ano", em Portugal pelo programa Cinco Minutos de Jazz da Antena 1.[5] Carlos Bica foi eleito em 1998 "Músico de Jazz do Ano" em Portugal. Discografia Maria João Quintet - "Conversa" (1986) Cal Viva - "Cal Viva" (1989) Maria João & Cal Viva - "Sol" (1991) Carlos Bica & AZUL - "AZUL" feat. Ray Anderson and Maria João (1996) João Paulo/Carlos Bica/Peter Epstein - "O exílio" (1998) Carlos Bica & AZUL - "Twist" (1999) João Paulo/Carlos Bica/Peter Epstein - "Almas" (2000) Paul Brody's Tango Toy - "Klezmer Stories" (2000) Carlos Bica & Ana Brandão - "DIZ" (2001) Gebhard Ullman/Jens Thomas feat. Carlos Bica - "Essencia" (2001) Paul Brody's Tango Toy - "The South Klezmer Suite" (2003) Carlos Bica & AZUL - "Look What They've Done To My Song" (2003) Tuomi - "Tightrope Walker" (2005) Sven Klammer - "Nevs" (2005) Carlos Bica - "Single" (solo album) (2005) Carlos Bica & AZUL - "Believer" (2006) Bica-Klammer-Kalima - "A Chama do Sol" (2006) Tuomi - "The Expense of Spirit" (2007) Carlos Bica - "Matéria-Prima" (2010)[3] Carlos Bica & AZUL - "Things About" (2011)

Mário Laginha - Biografia

Aprendeu piano e guitarra na infância. A ideia de seguir a carreira de pianista tomou forma quando ouviu Keith Jarrett. Estudou piano na escola de jazz "Louisiana", em Cascais, dirigida por Luís Villas Boas, e depois na Academia de Amadores de Música e no Conservatório, onde teve como professores Carla Seixas e Jorge Moyano.

Tocou primeiro em hotéis e como acompanhante de outros músicos; o primeiro trabalho profissional aconteceu no teatro, na peça Baal, de Brecht, no Teatro da Trindade. Mas a entrada a sério no mundo do jazz deu-se ao integrar o quinteto da cantora Maria João, com o qual gravou dois discos nos anos 1980: Quinteto Maria João (1983) e Cem Caminhos (1985), com standards e alguns originais.

Ao mesmo tempo que tocava com Maria João, Mário Laginha criou o Sexteto de Jazz de Lisboa, com Carlos Martins, Tomás Pimentel, Edgar Caramelo e os irmãos Pedro e Mário Barreiros, com os quais gravou o LP Ao Encontro, de 1988. Com os irmãos Barreiros tocou também em trio.

Mário Laginha foi investindo cada vez mais nas suas próprias composições, afastando-se da interpretação do jazz clássico e dos standards. Em 1987, com o apoio da Fundação Gulbenkian, estreou o Decateto de Mário Laginha durante o festival Jazz em Agosto; as composições e arranjos eram totalmente seus. Nesse mesmo ano, foi considerado pela crítica o melhor músico de Jazz português.[1]

Ao longo dos anos, trabalhou em parceria com outros grandes nomes da música portuguesa: Pedro Burmester (o concerto de Dezembro de 1993, no Centro Cultural de Belém, deu origem ao disco "Duetos"), Carlos Bica, José Peixoto e José Salgueiro (na altura, 1991, conhecidos pelo nome de grupo Cal Viva), João Paulo Esteves da Silva (em 1993 criaram o grupo Almas & Danças).

Em 1994 lançou o primeiro disco assinado com o seu nome, Hoje. No mesmo ano saíu Danças, onde voltou a colaborar com Maria João, num duo e amizade pessoal que persistem até hoje. Os dois gravaram vários discos e colaboraram em espectáculos de teatro, cinema e outras artes.

Em 1993 Mário Laginha compôs a música original da banda sonora do filme Passagem por Lisboa do cineasta Eduardo Geada.

Em 1999 Mário Laginha iniciou uma colaboração de grande êxito com Bernardo Sassetti. Desde então, deram vários concertos e lançaram dois álbuns: Mário Laginha e Bernardo Sassetti (2003), e Grândolas (2004), disco integrado na comemoração dos 30 anos do 25 de Abril.

Em 2005 gravou o seu primeiro disco a solo, Canções e Fugas.

Em 2007 actuou ao vivo com Pedro Burmester e Bernardo Sassetti, no CCB (lisboa), concerto esse que foi editado em DVD com o título 3 Pianos. O repertório inclui temas de música clássica, música erudita moderna e temas dos próprios pianistas.

Em 2008 tocou com Bernardo Sassetti e Camané no espectáculo Vadios, no CCB, num espectáculo que juntou o jazz e o fado.

Discografia

André Mehmari e Mário Laginha ao Vivo no Auditório Ibirapuera (2013)
Mongrel (2010)
Chocolate (2008)
3 Pianos (DVD - 2007)
Espaço (2007)
Perfil (2006)
Canções e Fugas (2006)
Tralha (2004)
Grândolas - Seis Canções e Dois Pianos nos Trinta Anos de Abril (2004)
Piano a 4 mãos - Mário Laginha e Bernardo Sassetti (2003)
Undercovers (2002)
Mumadji (2001)
Chorinho Feliz (2002)
Lobos, Raposas e Coiotes (1999)
Cor (1998)
Fábula (1996)
Danças (1994)
Sol (Cal Viva) (1992)
Duetos (com Pedro Burmester) (1993)
Hoje (1994)
Cem Caminhos (1985)
Quinteto Maria João (1983)
Ao Encontro (Sexteto de Jazz de Lisboa)

Maria João - Biografia



Maria João dedicou-se ao desporto durante vários anos (chegou a ser cinturão negro de Aikido), só bastante tarde descobriu a sua queda para a música.

A música surgiu na sua vida depois de ter sido aconselhada a ter aulas no Hot Clube de Portugal. Foi aprovada numa audição e começou ali mesmo a estudar música.

Com colegas da escola fundou sua própria banda de jazz, o Quinteto de Jazz de Maria João, e começou a apresentar-se em casas noturnas de Lisboa.

Colaborou, em 1991, com o grupo Cal Viva, de Carlos Bica e José Peixoto.

Com Mário Laginha, em 1994, formou um duo. Desta parceria, podem-se destacar os álbuns Cor (1998) — o qual evoca os 500 anos dos descobrimentos portugueses — e Lobos, Raposas e Coiotes (1999), no qual gravou duas famosas canções brasileiras, "Beatriz" e "Asa Branca".

O álbum Chorinho Feliz, (2000), lançado em comemoração aos 500 anos da presença portuguesa no Brasil, conta com a participação de músicos como Gilberto Gil e Lenine e outros músicos como Helge A. Norbakken, Toninho Ferragutti e Nico Assumpção.

Em 2001 foi lançado o disco do projecto Mumadji, quarteto formado por Maria João, Mário Laginha, Helge Norbakken e Toninho Ferragutti.

Em 2003 foi lançado o álbum Undercovers com releituras de grandes sucessos da música universal - incluindo "O Quereres", de Caetano Veloso. Em 2003, foi a diretora da academia do programa Operação Triunfo, na RTP.

2004 foi o ano do disco Tralha, com temas originais de Mário Laginha.

Em 2007 lançou a solo o disco João. Volta a colaborar na 3ª edição do programa Operação Triunfo.

Desde 2009 que participa no projecto OGRE (com Júlio Resende, Joel Silva, João Farinha e André Nascimento), uma banda que mistura novos sons de Jazz com música electrónica.

Também desde 2010, mantém uma colaboração com o cantor de jazz belga David Linx.

Discografia

Quinteto Maria João (1983) Quinteto Maria João
Cem Caminhos (1985) Quinteto Maria João
Conversa (1986)
Looking For Love (1988) Maria João e Aki Takase
Alice (1990) Maria João, Aki Takase e Niels Henning Orsted-Pedersen
Sol (1991) Maria João e Cal Viva (José Peixoto, Carlos Bica, José Salgueiro, Mário Laginha e Ermenio de Melo)
Danças (1994) Maria João e Mário Laginha
Fábula (1996) Maria João e Mário Laginha Ralph Towner, Dino Saluzzi
Cor (1998) Maria João e Mário Laginha, Trilok Gurtu e Wolfang Muthspiel
Lobos Raposas e Coiotes (1999) Maria João e Mário Laginha com a Orquestra Filarmónica de Hannover
Chorinho Feliz (2000) Maria João e Mário Laginha
Mumadji Ao Vivo (2001) Mumadji
Undercovers (2002) Maria João e Mário Laginha
João (2007) Maria João
Chocolate (2008) - Maria João e Mário Laginha
Follow The Songlines (2010) Maria João e David Linx com Mário Laginha e Diederik Wissels
Amoras e Framboesas (2011) Maria João e Orquestra de Jazz de Matosinhos
A Different Porgy & Another Bess (2012) - com David Linx & Brussels Jazz Orchestra
Electrodoméstico (2012) com o projecto OGRE
Iridescente (2012) Maria João e Mário Laginha
ColectâneasEditar
Pensa Nisto! (1996) - Fidjo Magoado
Etnocity/Underground Sound Of Lisbon (2000) - Saris e Capolanas (remix) (MJML)
Movimentos Perpétuos (2003)- Mãos Na Parede (MJML)

Rock Meets Classic 2015 – Rick Parfitt (Status Quo) - Rockin' All Over The World


Antonio Variações - "Perdi a memória"


Rolling Stones/Keith Richards - Can't be seen+Happy


Gritali - "Salgueiros e vimeiros"


Laurent Filipe Trio - "Let's get lost"


sábado, maio 23, 2015

Novo álbum de Mariza  é editado depois do Verão

26 E 27 DE NOVEMBRO – COLISEU DO PORTO
7 DE DEZEMBRO – MEO ARENA

Mariza anuncia o seu regresso. O novo disco – “Mundo” – a ser editado depois do Verão, tem já agendado datas de apresentação ao vivo. As primeiras grandes apresentações em Portugal decorrem no Coliseu do Porto a 26 e 27 de Novembro, seguindo-se o Meo Arena em Lisboa a 7 de Dezembro. Os bilhetes estão à venda a partir de hoje (20 de Maio).

“Mundo” assinala o aguardado regresso da mais internacional dos artistas portugueses aos discos, depois de um interregno de cinco anos, durante o qual editou o seu primeiro “Best-Of” em 2014.
14 anos depois da estreia em disco, mais de um milhão de discos vendidos, edição em mais de 35 países, inúmeras digressões mundiais nas salas mais prestigiadas (Ópera de Sidney, Carnegie Hall em Nova Iorque, Walt Disney Concert Hall em Los Angeles, Royal Albert Hall em Londres, só para citar alguns), vários prémios nacionais e internacionais, Mariza está de regresso com o seu novo “Mundo”, em disco e em palco.

Danças tradicionais Europeias na Nazaré

No domingo 31 de Maio, a Casa do Adro - Associação Cultural e o Museu Dr. Joaquim Manso – Museu da Nazaré promovem um workshop e baile de danças tradicionais europeias, que contará com a actuação do trio de música celta "Espiral". Dois momentos complementares a decorrer no Sítio e na Pederneira, dirigidos a todas as idades.
O workshop de iniciação às danças europeias tem início às 15 horas, no Museu Dr. Joaquim Manso (Sítio da Nazaré). Ao longo de hora e meia, os participantes poderão aprender os primeiros passos de danças em grupo e a pares, de estilos tão variados como mazurka, círculo (jig), andro, bourrée ou scottish. O custo de inscrição é de 1 euro.

Posteriormente, das 17h às 18h30, segue-se na Antiga Casa da Câmara (Pederneira), um baile animado pelo trio Espiral. A formação composta por Emiliana Silva (violino), Lara Figueiredo (flauta transversal) e Sara Vidal (harpa celta e guitarra), fará a apresentação do seu primeiro disco homónimo, com reportório tradicional da Irlanda, Escócia, Bretanha e Galiza. O valor da entrada é de 3 euros, com desconto para sócios da Casa do Adro e da Associação Recreativa Pederneirense (2 euros) e crianças até aos dez anos (1 euro).

Esta iniciativa conjunta conta com o apoio da Câmara Municipal da Nazaré, Associação Recreativa Pederneirense, Conceito Publicidade e o Grupo Miramar. Mais informações em www.facebook.com/casadoadro.pederneirae www.facebook.com/MuseudaNazare.

Contactos:
Casa do Adro - Associação Cultural
Travessa do Pocinho nº 2, 2450-060 Nazaré
Telef.: (+351) 965 169 998 / 964 208 573
e-mail: casadoadro.pederneira@gmail.com
www.facebook.com/casadoadro.pederneira
Museu Dr. Joaquim Manso | Direcção Regional de Cultura do Centro
Rua D. Fuas Roupinho – Sítio, 2450-065 Nazaré
Telef.: (+351) 262 562 801
e-mail: mjmanso@drcc.pt
http://mdjm-nazare.blogspot.pt/
www.facebook.com/MuseudaNazare

Lucky Lupe




Os Lucky Lupe são Lisboetas e residem em São Paulo no Brasil.

LIONSKIN com novo cd



O novo single “Black Collar” faz parte dos seis temas que compõem o EP “Bourgeoisie Gold” e que reflectem uma nova abordagem dentro do Pop, pois os LIONSKIN vêem-no como um género onde também se pode fazer experiências, cru, pesado ou menos consensual. Ao perceberem isso, deixaram a música acontecer, saíram da sua zona de conforto e estimularam a criatividade. Deste exercício sobressaem diálogos entre guitarra e sintetizador, que exploram caminhos electrónicos, a crueza grunge e um lado mais fantasioso e enigmático nas suas letras, sempre num formato descomplicado e assumidamente Pop.

O concerto de apresentação do EP acontece a 30 de Maio pelas 18h00, no Carpe Diem Arte e Pesquisa, em Lisboa, com entrada livre.

Para mais informações: Ricardo Reis
ricardo.reis@blimrecords.com | T.: 932 847 207

Pepsi lança plataforma digital e social - Pepsi Pulse

A Pepsi lançou recentemente em Portugal uma plataforma digital e social, denominada Pepsi Pulse, que visa potenciar a cultura pop e o espírito da marca “Live for Now”.

A plataforma Pepsi Pulse é uma iniciativa de conteúdos online, dedicada à cultura pop e ao entretenimento e dará a conhecer as últimas novidades da Pepsi em Portugal e a nível global. Desta forma, a marca pretende potenciar a interação com os seus seguidores através da partilha de conteúdos relevantes que podem ser criados por eles próprios ou pela marca.

Na plataforma Pepsi Pulse podem encontrar-se desde fotografias, vídeos e tweets, ou até mesmo conteúdos premium exclusivos para os seguidores da marca. A plataforma está disponível em www.pepsi.com/pt-pt/


Tendo uma componente interativa, a plataforma Pepsi Pulse pretende criar um envolvimento contínuo com os consumidores e ser uma ferramenta potenciadora da cultura pop em Portugal. “Uma vez que a plataforma tem como base o lema mundial da marca - Live for Now - esta tem também como objetivo convidar e inspirar os consumidores a viveram o momento sabendo em primeira-mão as novidades da cultura pop e podendo ser os primeiros a partilhar esta informação com os seus amigos.”, refere Tiago Carapinha, responsável da marca em Portugal.

sexta-feira, maio 22, 2015

The Dirty T-Shirt Band ao vivo

The Dirty T-Shirt Band

Tallahassee, FL
Venue Address
Fathom’s Steam Room and Raw Bar
Saint James Avenue Carrabelle, FL 32322 (850) 697-9712
Date and Time
Sunday, May 24th at 8:30pm

Age Limit
All Ages

domingo, maio 17, 2015

Tears in Rain apresentam primeiro álbum aos portugueses

Depois de êxito em Espanha, Tears in Rain apresentam primeiro álbum em Portugal



A virtuosa banda luso-espanhola, Tears in Rain, apresentada na imprensa do país vizinho como a legítima herdeira de bandas como os Nirvana, Pearl Jam ou Soundgarden, traz agora a Portugal o seu primeiro álbum stop to reach. Uma obra de letras profundas, magistralmente tocadas, que promete reacender o espírito do rock ibérico.



Fundada em 2010, na cidade de Barcelona, pela mão do vocalista e guitarrista, James Vieco Martín (Jimy), Tears in Rain não tardou a revelar-se uma das bandas mais criativas e frutíferas desta geração. Ao lado de Jimy encontramos Antonio León Fernández (baixo e coros) e, claro está, o português Diogo Santos (bateria).



Claramente influenciada pelos sons das grandes bandas dos anos 90, Tears in Rain dá um salto no sentido da modernidade.





Contacto para imprensa e marcação de concertos: João do Nascimento

                                                                           do.joaonascimento@gmail.com

                                                                           tlm. 965 159 592

Gazua - "Sobrenatural"


Casa da Musica - 102 anos de Helena Sá e Costa de 22 a 24 de maio

www.casadamusica.pt

A terceira edição que celebra o legado da grande pianista e pedagoga portuense:

-Orquestra sinfonica do Porto casa da musica
-A anatomia do piano
-102 teclistas para Dona Helena
-Arcadi Volodos - ciclo Piano EDP

Entre os dias 22 e 24 maio na Casa da Musica no Porto.

Evento "Riba de Ave Cultural"

   ​I Ciclo de Música Portuguesa RIBA DE AVE CULTURAL​
"NUNO PRATA::DAN RIVERMAN::THE PARTISAN SEED::RECANTO ​"​


​​

​ I Ciclo de Música Portuguesa RIBA DE AVE CULTURAL​
​ ​ O I Ciclo de Música Portuguesa que terá lugar na Vila de Riba de Ave, concelho de Vila Nova de Famalicão, refle​te a aposta deste Município na promoção dos valores da música moderna nacional. A iniciativa desenvolve-se em parceria com a Junta de Freguesia de Riba de Ave e a Fundação Narciso Ferreira integrando o projeto “Riba de Ave Cultural” iniciado este ano. Da transversalidade cultural e artística que o mesmo encerra no âmbito das artes p​er​formativas e da criatividade, destacam-se a realização de concertos que se apresentam como propostas formativas da música produzida em Portugal, realizando-se de forma descentralizada, em plena zona nascente do município famalicense.

A primeira edição, ​decorre​ entre ​Maio​ e ​O​utubro, integra os projetos musicais ​​como​ Nuno Prata (23 de Maio), Dan Riverman (25 de Julho), The Partisan Seed (26 de Setembro ) e Recanto ( 17 de Outubro ), ​e​ realizam​-se​ no Mercado de Riba De Ave​ às 21h30.​
​ ​​ ​

​ ​https://www.facebook.com/ribadeartes
​http://www.vilanovadefamalicao.org


sábado, maio 16, 2015

Gritali com downloads gratuitos

http://www.soundclick.com/gritali

Segue este link e depois de entrares na minha pagina soundclick basta clicares em "music page". Ai podes clicar na seta virada para baixo de cada musica e fazeres download.

Boémia Vadia ns Fnac Almada

A Music In My Soul está a promover o showcase da Boémia Vadia na FNAC do Almada Fórum, no próximo dia 17 de maio, pelas 17h00.


Lionskin ao vivo em Lisboa

Os LIONSKIN apresentam o EP de estreia“Bourgeoisie Gold” a 30 de Maio pelas 18h00, no Carpe Diem, em Lisboa, com entrada livre.

O EP “Bourgeoisie Gold” vai estar disponível nas principais plataformas digitais, com o single “Black Collar”, no próximo dia 19 de Maio, com carimbo Blim Records.

Facebook.com/lionskinofficial

André Sardet - "Foi feitiço"


domingo, maio 10, 2015

Compositora Francesa Collen apresenta novo disco em Braga

Compositora francesa Colleen apresenta novo disco amanhã em Braga. De regresso ao nosso país, a francesa Colleen apresentará amanhã, sábado, no GNRation o novo disco Captain of None, editado este ano pela conceituada Thrill Jockey Records. É difícil perceber quanto pesa o coração. Não o músculo que bombeia sangue pelo nosso corpo, que já não oferece mistério nesta era de vastos conhecimentos clínicos, diagnósticos eletrónicos e séries de televisão onde médicos legistas são personagens centrais. Mas esse outro coração, romântico, poético, metafórico, que é certamente o coração referenciado no título do mais recente trabalho de Cécile Schott. Não é apenas com esse órgão metafísico que Colleen tem uma relação especial. Julgando pela música e pela sua carreira discográfica, a sua intimidade com o tempo também é distinta e ela tem, certamente, o seu próprio ritmo. Musical, claro, mas também biológico: é de forma demorada que vai descobrindo coisas na música e em si mesma. Como a voz, que surge distinta no seu mais recente álbum, o tal The Weighing of the Heart, sem máscaras proporcionadas pela alquimia tecnológica do estúdio, sem véus ou filtros. Nua. O que é surpreendente. Foram seis os anos que mediaram entre The Weighing of the Heart e o anterior Les Ondes Silencieuses, o que significa apenas que Colleen é Colleen quando Colleen quer. Ou consegue. Porque esta música é intensa, profunda e abismal na sua riqueza emocional e não há-de ser tarefa fácil conjura-la a partir do silêncio. Requer tempo. E coração, certamente. Tradições folk globais informam melodicamente a música de Colleen, mas também, a um nível mais textural, a emotividade extrema de outsiders como Arthur Russell. E obras que resistem elas mesmo ao tempo e pesam mais do que todas as poeiras do mundo, como o Livro Egípcio dos Mortos, poço simbólico sem fundo onde gerações têm bebido. A face visível da carreira de Colleen remonta a 2003 e a Everyone Alive Wants Answers, álbum de estreia na conceituada Leaf que também editou os registos seguintes The Golden Morning Breaks (2005) e o já referido Les Ondes Silencieuses (2007). Pelo meio houve ainda espaço para Mort Aux Vaches. Corpo de obra considerável, construído a golpes de pensamento, com uma abstração e experimentação apoiadas num desejo de encontrar coisas novas. Ou arcanas. A ideia de procura é importante para Colleen. E talvez o aparecimento da voz neste capítulo discográfico mais recente signifique que Colleen se encontrou finalmente. Ou que deseja de novo perder-se. Certa e inegável, no entanto, é a beleza singular da sua música. Sem tempo, sem peso. Como o tal coração de fantasia.

Por Rui Miguel Abreu (Antena 3, Blitz)

 Os bilhetes para o concerto custam 7€ e podem ser adquiridos através da bilheteira online – www.gnration.bilheteiraonline.pt – ou no nosso balcão. Usufrua de desconto na compra do seu bilhete.

Curtas Vila do Conde 2015 procura Vídeos Musicais!

Em 2015, a Competição de Vídeos Musicais do Curtas Vila do Conde está de regresso! As inscrições de vídeos nesta secção competitiva do Festival, dedicada à produção nacional, decorrem até 22 de maio.

Pelo segundo ano consecutivo, a competição de Vídeos Musicais do 23º Curtas Vila do Conde, que decorre entre os dias 4 e 12 de julho, é dedicada à produção nacional. As inscrições de vídeos nesta competição decorrem até 22 de maio no site do Festival.

A Competição de Vídeos Musicais do Curtas Vila do Conde, dedicada a vídeos de bandas ou artistas de origem portuguesa ou produzidos por autores portugueses em 2014 ou 2015, atribuirá o prémio de Melhor Vídeo Musical, patrocinado pela FNAC, no valor de 750 euros.  As inscrições têm o custo de 10 euros e poderão ser realizadas no site do festival.

Em 2014, depois de uma pausa de um ano, a competição de Vídeos Musicais do Curtas Vila do Conde regressou ao Festival num novo formato, dedicado sobretudo às produções nacionais. O Júri, composto por Amílcar Correia (jornalista do Público/P3), Ana Fernandes (Capicua) e Joana de Verona (Atriz) escolheu “Far From Everything” de White Haus, realizado por Vasco Mendes, como o Melhor Vídeo Musical de 2014.

Nas últimas décadas, os vídeoclipes, originalmente pouco mais do que veículos de promoção de canções pop, foram ganhando reconhecimento artístico e impuseram-se no mundo do audiovisual como um objeto à parte. Atualmente, podemos considerar que os vídeos musicais inspiram não só o cinema como a própria arte contemporânea, desafiando os limites da estética e da criatividade. Nesse processo, o videoclip foi criando os seus próprios “autores”, que aproveitaram as potencialidades deste formato para realizar autênticos pequenos filmes experimentais ou de animação, sem nunca perder a sua função primordial de ilustrar uma canção.

Procurando sempre acompanhar a evolução dos géneros e a forma de fazer cinema, o Curtas Vila do Conde tem vindo a integrar na sua programação sessões de vídeos musicais de alguns dos artistas que mais se destacam nesta área como André Tentugal, Vasco Mendes, Paulo Furtado, Rodrigo Areias e David Fonseca, entre outros.


Regulamento e Inscrições:
http://festival.curtas.pt/inscricoes/  

--
Sandra Mesquita

press@curtas.pt

tel: +351 252 638027

mob: +351 913854923

----------------------------------

23º Curtas Vila do Conde: 4-12 JUL 2015!

www.curtas.pt

Curtas Metragens CRL

Curtas | Agência | Solar | Campus | O Dia Mais Curto
Praça José Régio, 110 1º

4480-718 Vila do Conde

Portugal

quinta-feira, maio 07, 2015

Playlist BMP

Vasco Balio_Gravata
Nuno Lupi_December Song
Phama - Nao Vou Ca Estar
UHF_Era de noite e levaram
Gritali_Saudades (2004)
Karpa Koi_Sentidos proibidos
Gritali_Nao consigo compreender
Gritali_Noites
D3O_Coldnt care at all
Nuno Guerreiro_Tento saber
Gritali - Comemoracoes injustificadas
Lisamona_Old Back the rain
ROXIGENIO_Stiff Nicked Obstinated
Ferro & Fogo_Sta_Apolonia
Johnny Johnny_Volto Ja
Manifesto_Aos domingos vou a bola
Ferro & Fogo - Super Homem

Laurent Filipe na Web

www.laurentfilipe.com

Biografia de Laurent Filipe

Filho de pai português e de mãe suíça, Laurent Filipe nasceu a 6 de Setembro de 1962, na cidade de São Paulo, Brasil. A carreira artística dos pais (Sinde Filipe e Françoise Ariel), ambos actores de teatro, cinema e televisão, levou Laurent até Espanha, Suíça e Portugal, onde vivia quando se deu a Revolução de Abril de 1974. Dividido entre a paixão pela pintura e pela música, cedo compreendeu que teria que fazer uma escolha. Aos quinze anos enveredou por uma via semi profissional como trompetista, gravando e recebendo os primeiros “cachets”. Tinha 17 anos quando pisou o palco do histórico festival internacional “Cascais Jazz”, em 1979. Certo de que aquele seria o caminho a seguir, comprometeu-se a terminar o Baccalaureat de Letras do ensino francês. Iniciou a década de 80 com a partida para os EUA, onde se licenciou (cum laude) em Composição e Teoria musical pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Kansas (1985). Como bolseiro e a convite do prestigiado Berklee College of Music de Boston prosseguiu e concluiu estudos de mestrado (cum laude) em Composição para cinema, em 1987.

Da famosa escola “Taller de Musics” de Barcelona surgiu então o convite para leccionar. Em 1989 Laurent partiu para Barcelona futura capital Olímpica. A enorme “Movida” cultural que atravessava Espanha levou-o ao Festival Internacional de Guexto em 1990, onde ganhou simultaneamente o prémio de melhor solista e de melhor grupo. Grava então o seu primeiro CD “Laura” e dá inicio a uma intensa actividade como concertista e artista convidado, pela Europa e EUA, onde irá manter uma base de residência até 2001.

A pretexto da “Capital da Cultura” em 94 Laurent regressa a Lisboa. Desenvolve e apresenta inúmeros projectos musicais e editoriais. Entre diversas iniciativas empresariais funda em 1996 o Restaurante Bar “Speakeasy”, local de referência cultural da Lisboa dos anos ´90, ainda em funcionamento. Alarga as actividades musicais e empresariais para a Expo 98 e para o ramo audiovisual, com a empresa Nuvem Eléctrica. Com o 11 de Setembro de 2001 renuncia ao projecto de regressar aos EUA. Prossegue pela Europa, Ásia e África uma actividade como concertista e conferencista. Participa como actor em telenovelas e teleséries. Regressa ao ensino como professor da Escola Superior de Musica e Artes do Espectáculo do Porto, onde permanecerá até 2009. Surge então o convite da Produtora Fremantle e canal SIC para integrar o júri da 3ª e 4º edições do ultra-mediático concurso televisivo “Ídolos”. O concurso torna-se líder de audiências e traz a Laurent Filipe a popularidade e simpatia do grande público. A “LFProduções” é fundada em 2010, ano em que Laurent recebe o convite para o cargo de director geral do “Musibéria Centro Internacional de Musicas e Danças de Raiz Ibérica, em Serpa”. O desenvolvimento, coordenação e gestão do projecto requer uma actividade intensa no sector das parcerias nacionais e internacionais, a par de uma administração criativa, capaz de contornar o período de crise. Com uma vasta discografia a nome próprio, Laurent continua a colaborar como artista convidado de figuras marcantes tais como Mariza, Rui Veloso ou Carlos do Carmo. Mantém uma actividade como conferencista, produtor e gestor de projectos.

sexta-feira, maio 01, 2015

Melech Mechaya - Concertos em Espanha e Alemanha

O ano de 2015 começou em glória para os Melech Mechaya e isto não vai ficar por aqui. Depois de terem esgotado os seus concertos de apresentação do novo álbum, “Gente Estranha”, em dois dos mais prestigiados auditórios nacionais – a Casa da Música, no Porto, e o CCB, em Lisboa –, os Melech Mechaya regressam aos palcos de dois países em que já têm um público fiel e cada vez mais alargado, com doze espectáculos em Espanha e dois na Alemanha (e aguardando ainda novas confirmações de datas e de salas).

O primeiro concerto deste ano em Espanha, realizado no dia 6 de fevereiro em Arrabal Del Portillo, em Valladolid, também teve lotação esgotada.




Datas confirmadas em Espanha:

16 de Maio - Madrid (Fiestas de San Isidro)
23 de Maio - Madrid (Centro Cultural Paco Rabal)
12 de Junho - Móstoles (Teatro del Bosque)
20 de Junho - La Cabrera (Centro Cultural Sierra Norte)
27 de Junho - Pinto (Teatro Francisco Rabal)
1 de Agosto - Valencia de Alcantara (TBA)
7 de Agosto - Huelva (TBA)
6 de Novembro - Lekunberri (Festival Ensueños de Folk)
7 de Novembro - Irurtzun (Festival Ensueños de Folk)
8 de Novembro - Elizondo (Festival Ensueños de Folk)
14 de Novembro - Castejón (Festival Ensueños de Folk)
15 de Novembro - San Adrian (Festival Ensueños de Folk)

Datas confirmadas na Alemanha:

25 de Outubro – Dresden (TBA)
16 de Novembro – Munique (TBA)





Melech Mechaya são:
João Graça - violino
Miguel Veríssimo- clarinete
André Santos - guitarra
João Novais - contrabaixo
Francisco Caiado – percussão


Melech Mechaya
+351 968 947 230 | +351 964 389 756
www.melechmechaya.com

Vencedores da VI Gala Troféus de Televisão TV 7 Dias

Foram 23 categorias de onde saíram os 23 vencedores da noite.

Apresentada por Joana Teles e Vasco Palmeirim, Bárbara Guimarães e Ricardo Pereira, Filomena Cautela e Ricardo Carriço, e com a participação especial de Ana Zanatti, que apresentou os 5 Troféus nas Categorias especiais de Realizador para João Patrício, Revelação para Vasco Palmeirim, Memória para Emídio Rangel, Carreira para Ana Bola e Prestígio para Carlos do Carmo. Estes cinco troféus são atribuídos pela Revista TV 7 Dias.

Os vencedores da noite foram:

- Na categoria de Melhor Programa Infanto Juvenil ganhou o programa CC All Stars, da SIC e receberam o Troféu os 6 apresentadores do programa e a produção.

- Na categoria de Melhor Programa Informação Cultural ganhou o programa Inesquecível, da RTP Memória, e recebeu o Troféu o apresentador do programa Júlio Isidro.

- Na categoria de Melhor Programa Social ganhou o programa Só Visto, da RTP, e receberam o Troféu as apresentadoras e a produção.

- Na categoria de Melhor Programa Desportivo ganhou o programa Prolongamento, da TVI 24. Pela impossibilidade dos vencedores estarem presentes, recebeu António Sala, elemento do júri dos VI Troféus de Televisão da TV 7 Dias.

 - Na categoria de Melhor Ator/ Humorista ganhou António Raminhos, pelo “5 pra Meia-Noite, da RTP.

- Na categoria de Melhor Série ganhou “Bem-Vindos a Beirais”, da RTP, e receberam o Troféu os atores presentes e ainda Nuno Vaz.

- Na categoria de Melhor Ator de Série ganhou João Tempera, pelos “Filhos do Rock”, da RTP.

- Na categoria de Melhor Atriz de Série ganhou Oceana Basílio, pelo “Bem-Vindos a Beirais”, da RTP.

- Na categoria de Melhor Reportagem/ Documentário ganhou o programa “Retratos da Cegueira” da SIC, e recebeu o Troféu, Daniel Oliveira.

- Na categoria de Melhor Jornalista/ Repórter ganhou Cândida Pinto, da SIC, e recebeu o Troféu Daniel Oliveira.

- Na categoria de Melhor Programa de Informação ganhou “Jornal da Noite” da SIC, e recebeu o Troféu Daniel Oliveira.

- Na categoria de Melhor Jornalista/ Apresentador ganhou José Alberto Carvalho, da TVI. Pela impossibilidade do vencedor estar presente, recebeu António Sala, elemento do júri dos VI Troféus de Televisão da TV 7 Dias.

- Na categoria de Melhor Jornalista/ Apresentadora ganhou Cristina Esteves, da RTP.

- Na categoria Melhor Programa Entretenimento ganhou “The Voice”, da RTP, e recebeu o Troféu Nuno Vaz.

- Na categoria Melhor Talk Show ganhou “Alta Definição” da SIC, e recebeu o Troféu Daniel Oliveira.

- Na categoria Melhor Apresentador de Entretenimento ganhou Manuel Luís Goucha, pelo “Você na TV”, da TVI. Pela impossibilidade do vencedor estar presente, recebeu Eládio Clímaco, elemento do júri dos VI Troféus de Televisão da TV 7 Dias.

- Na categoria Melhor Apresentadora de Entretenimento ganhou Tânia Ribas de Oliveira, pelo “Agora Nós” da RTP, e recebeu o Troféu Nuno Vaz.

- Na categoria Melhor Genérico de Telenovela, ganhou “O Tempo não Para” de Mariza, da telenovela “Mulheres” da TVI, e recebeu o Troféu o diretor da Warner Portugal, João Teixeira.

-Na categoria de Melhor Telenovela, ganhou “Mar Salgado” da SIC, e receberam o Troféu alguns elementos do elenco.

-Na categoria de Melhor Ator de Elenco de Telenovelas, ganhou Luís Gaspar, por “Mulheres”, da TVI e recebeu o Troféu a atriz Cármen Santos.

-Na categoria de Melhor Atriz de Elenco de Telenovelas, ganhou Paula Lobo Antunes, por “Mulheres”, da TVI.

- Na categoria de Melhor Ator Principal de Telenovelas ganhou Ricardo Pereira, por “Mar Salgado”, da SIC.

- Na categoria de Melhor Atriz Principal de Telenovelas ganhou Sofia Alves, “Mulheres”, da TVI e recebeu o Troféu o marido, Celso Cleto.

A Gala passará, em exclusivo, na Fashion TV, de 5 a 10 de Maio, pelas 22h00.

A emissão em Streaming passou, em direto, para o site da revista TV 7 Dias.

Uma produção conjuntada Impala Multimédia e POMOcreat.

Festival i em Maio em Águeda

O Festival i, a grande festa das artes em família, chega à sua 7ª edição. É um festival já crescidinho e, quando chega, a Primavera põe-se mais alegre e divertida. De 15 a 17 de Maio, a d’Orfeu apresenta um fim-de-semana inteiro de programação non-stop para público infantil e familiar, no programa mais extenso de sempre do festival, com 22 propostas distintas entre sexta e domingo.

No dia de sexta, o Festival i interage com a comunidade escolar do concelho de Águeda, com vários espectáculos dirigidos especificamente às turmas escolares, envolvendo centenas de alunos.

A abertura pública do festival dá-se na sexta-feira à noite, em plena Rua na Venda Nova, num convite aberto à cidade. A noite de abertura, desta vez com a companhia italiana “Teatro Dei Piedi”, pretende fazer jus à magia que o público sentiu, na última edição, ao ver a rua transformada em auditório ao ar livre. Desta vez, o público pode começar a chegar mais cedo, pois a Venda Nova vai estar animada nas suas entranhas, a partir das 21h00.

Depois, no sábado e no domingo, o habitual non-stop das 10h30 às 19h30, num roteiro que inclui Espaço d’Orfeu, Auditório do CEFAS, Biblioteca Municipal Manuel Alegre, Auditório Ana Paula Silva, Junta de Freguesia de Águeda/Borralha e várias zonas da cidade. O programa inclui uma nova série de fascinantes propostas artísticas, desde os bebés até aos mais espigadotes, sempre numa perspectiva de fruição familiar.

Uma das grandes novidades desta edição do festival é o Encontro de trad’Orquestras Infantis, que culminará, no domingo de manhã, com a apresentação conjunta da opÁ! – orquestra percussiva de Águeda e do Coro das Escolas Básicas de Miranda do Douro, projectos congéneres cruzando culturais regionais, com largas dezenas de pequenos músicos, de Águeda e do planalto mirandês, juntos para novas tradições.

O Festival i é uma mostra de referência da melhor criação artística nacional, desta vez também com a presença de artistas internacionais oriundos de Espanha, França e Itália. O público vai cirandar de espectáculo em espectáculo e, este ano, terá que decidir bem o que quer ver, pois há cada vez mais programação simultânea, acompanhando a evolução de espectadores que o Festival i tem tido.

O i é uma iniciativa da d’Orfeu Associação Cultural em co-produção com o Município de Águeda e o apoio oficial da Secretaria de Estado da Cultura / Direcção-Geral das Artes, entre muitas outras parcerias. As pulseiras individuais (válidas para todo o fim-de-semana) estão já à venda e podem ser adquiridas na d'Orfeu - até 15 de Maio – ou nos locais dos espectáculos, durante o festival. Venham todos fazer um grande i!



DESDOBRÁVEL DO PROGRAMA - VERSÃO DIGITAL
http://issuu.com/dorfeu/docs/desdobravel_festival_i_2015_web-02/1






http://www.dorfeu.pt/
http://dorfeu.blogspot.com/
http://www.facebook.com/dOrfeuAC

Pedro Balse - Bella Firenze


Motel Pantanal - Agenda

12 Maio - Coimbra, Queima das Fitas
23 Maio - Porto,  17h00, Fnac NorteShopping
23 Maio - Porto, 22h00, Fnac MarShopping
31 Maio - Coimbra, 16h00, Feira Cultural
10 Junho - Coimbra, 22h00, Salão Brazil
18 Julho - Porto, 17h00, Fnac Santa Catarina
18 Julho - Porto, 22h00, Fnac GaiaShopping

The Dirty T-Shirt Band - "Miami"


"Salgueiros e vimeiros" - Novo cd de Gritali


Novo CD/EP - "Salgueiros e vimeiros"

"Salgueiros e vimeiros"
1-Aniversário
2-Salgueiros e vimeiros
3-Quinteiro com loureiro
4-Reencontro
5-Horizontes
6-Receção no salão

Ano: 2015
Zagati Prod.

www.audiomack.com/artist/gritali