sábado, fevereiro 28, 2015

New Video! BUDDA POWER BLUES with MARIA JOÃO!

From the union between Budda Power Blues and the wonderful Maria João "I Feel So Blessed was Born". A song written by Budda specifically for Maria João. It's exactly the first impression Budda had when he met Maria João, and it remains true to this day. The song was debuted at Casa da Música on the second show they did together.

BUDDA POWER BLUES new album
CELEBRATING TEN YEARS
New album in May 2015!
We are very proud for BUDDA POWER BLUES. The band is celebrating its 10 years playing together. So their fifth record is on the way and you can Pre-Order it with many special features at the band's website www.buddapowerblues.com
Check out Budda explaining everything at Mobydick Records Studio!

Clica no endereço e envia o teu guião

http://guioes.com/candidaturas2015/

PRÉMIOS
1º CLASSIFICADO
Prémio Monetário (Montante e Sponsor por confirmar)
Curso Online de Escrita Criativa com Pedro Chagas Freitas (Individual)
Pack Livros de Guionismo / Escrita Criativa (Bloomsbury / Creative Essentials / Edições Colibri)
1-Ano Membership gratuito ShootingPeople.org
Bloco de Notas Beija-Flor

2º CLASSIFICADO
Prémio Material (Sponsor por confirmar)
Curso Online de Escrita Criativa com Pedro Chagas Freitas (Colectivo)
Pack Livros de Guionismo / Escrita Criativa (Bloomsbury / Creative Essentials / Edições Colibri)
1-Ano Membership gratuito ShootingPeople.org
Bloco de Notas Beija-Flor

3º CLASSIFICADO
Curso Online de Escrita Criativa com Pedro Chagas Freitas (Colectivo)
Pack Livros de Guionismo / Escrita Criativa (Bloomsbury / Creative Essentials / Edições Colibri)
1-Ano Membership gratuito ShootingPeople.org
Bloco de Notas Beija-Flor

Pacotes de prémios ainda em construção. Novidades muito brevemente.

__

Paralelamente à cerimónia do festival, todos os guiões submetidos a concurso ficarão disponíveis para breve apresentação online na GUIOTECA (salvo expressa declaração contrária do autor), com título, nome e contacto do autor, género e premissa visíveis na base de dados anual.

Os 10 finalistas do concurso serão obviamente destacados na imprensa / páginas do festival e terão uma oportunidade única para apresentar os projectos em primeira mão e de conviver com importantes membros da indústria cinematográfica de Língua Portuguesa.

Serão convidados a participar no festival vários agentes, produtores, realizadores e investidores da indústria cinematográfica de Língua Portuguesa e proporcionadas, em plena cerimónia, sessões gerais e individuais de pitching dos projectos finalistas.

A cerimónia promoverá a contratação, o reconhecimento e a divulgação de novos guiões entre as pessoas que realmente poderão dar sequência e fazer a diferença na concretização dos respectivos projectos.



NOVA PARCERIA CONFIRMADA



Shooting People: Collaborate, Network, And Succeed

Since 1998, Shooting people have been connecting independent filmmakers across the UK. With around 200 films crewed and cast by members every week - they remain the no.1 resource for filmmakers. Become apart of this versatile network today to start opening doors to your filmmaking future:  http://bit.ly/1w2uY8n


Desejas tornar-te num parceiro do GUIÕES?

Temos um plano de parcerias disponível para consulta.

Para mais informações entra em contacto connosco através do email.

https://www.facebook.com/pages/GUIÕES/1516100251941343

https://www.guioes.com

Copyright © 2015 Squatter Factory, All rights reserved.
Está a receber este email porque demonstrou algum tipo de interesse no GUIÕES - Festival Internacional do Guião Cinematográfico de Língua Portuguesa.

Our mailing address is:
Squatter Factory
Oliva Creative Factory
Rua da Fundição 240
São João da Madeira 3700-119
Portugal

MUVI Lisboa - Festival Internacional de Musica no Cinema

O MUVI LISBOA - Festival Internacional de Música no Cinema - dá início às festas MUVI CALLING este sábado, dia 28 de Fevereiro, no Fontória (Lisboa) com a abertura do CALL FOR ENTRIES para a 2a edição do festival.

Alinhamento da noite:

A festa começa às 23h com a exibição do documentário "Oceans Apart - A glimpse of Melbourne dance culture”, realizado por Thomas Pollard, através do olhar da banda Cut Copy sobre a explosão da cultura musical na sua cidade natal.

Cláudia Duarte [00h – 02h] - a contagiante e inebriante Casa Cláudia - profissional intrinsecamente relacionada com a música, colaborou com a Radar (Lisboa) e é atualmente cronista da revista Umbigo. Habituou-nos a tirar o pé do chão até ao dia raiar em pistas como o Incógnito, Musicbox ou Casa Independente.
www.facebook.com/casaclaudiaradar

Joaquim Quadros [02h – 04h] - melómano compulsivo, uma das vozes mais carismáticas da Vodafone Fm (Lisboa, Porto e Coimbra), comentador e fundador do jornal Órfão - arrisca adivinhar o que vamos gostar amanhã. E se o amanhã for já hoje?
www.facebook.com/Jakinquadros

Phizz [04h – 06h] - o som fresco e cativante de PHIZZ aka Filipa Marta, deliciosos cruzamentos de indie pop e eletrónica levaram ao rubro casas como o Lounge, a ZDB, o Incógnito ou mesmo o Festival Paredes de Coura, onde foi a responsável pelo encerramento oficial em 2013.
www.facebook.com/phizzdjset

Nicolae Negura - verdadeira cereja no topo do bolo, o talentoso ilustrador dos elementos gráficos do Muvi Lisboa'14 está de volta com um 'live painting' no espaço cru do Fontória.
www.facebook.com/NicolaeNeguraCucubaou


MUVI CALLING
28 Fev / Fontória Blues Caffe & Dinner / 23H-6H
Entrada: 5 euros (com oferta de 1 imperial)

MUVI CALLING (Evento)


O Call For Entries estará aberto a partir de 28 de fevereiro até 31 julho, com o festival a realizar-se de 1 a 6 de dezembro no Cinema São Jorge, Lisboa.

Se tens filmes biográficos, experimentais, documentários - longas e curtas-metragens - e videoclips cujo tema principal seja a música, inscreve-te na nossa Secção Competitiva.

Para todos os interessados em participar, vão a www.muvilisboa.com a partir de dia 28 de fevereiro, consultem o regulamento e preencham o respectivo formulário de inscrição.

Murdering Tripping Blues Novo single, video multicolorido e nova tour

"In Heat" com video multicolorido
3º single do novo album "Pas Un Autre"
Acabadinho de sair este video "collage" em tons ácidos e saturados para uma experiência de deixar retinas viciadas em pigmentos vibrantes.

https://www.youtube.com/watch?v=WfzyHgE4DeU

O novo album está disponível em Vinyl, CD e digital e podes encontra-lo aqui:

https://murderingtrippingblues.bandcamp.com/album/pas-un-autre

Também podes fazer o streaming no Spotify, comprar versão digital no Itunes e na maioria das lojas digitais do costume.

Temos uma pequena tour a começar já no dia 7 Março em Lisboa.

7 de março – Sabotage Club, Lisboa (+ The Big Church of Fire)
20 de março – States, Coimbra
21 de março – Beat Club, Leiria
24 de abril - Centro de Artes e Espetáculos (CAEP), Portalegre

Festival Caixa Ribeira no Porto

 12 e 13 de junho, Ribeira do Porto

www.caixaribeira.pt | www.facebook.com/caixaribeira

Palco Caixa, Palácio da Bolsa – Pátio das Nações e Salão Árabe, Mercado Ferreira Borges ,Hard Club 1 e 2, Igreja de São Francisco, Fado à Janela, Barco no Douro, Cave no cais da Estiva, Antiga Junta de Freguesia de São Nicolau.

A 12 e 13 de junho, o Fado assenta arraiais na Ribeira do Porto e aos fadistas já anunciados juntam-se agora mais 3 grandes nomes: Cidália Moreira, Filipa Cardoso e Marco Rodrigues.

Cidália Moreira dispensa apresentações. A “fadista cigana” canta com uma garra inigualável há mais de 4 décadas e é um dos nomes mais reconhecidos do Fado. A carreira longa de Cidália Moreira, para além de ter ecoado em muitos palcos do planeta, passou também pelo Teatro de Revista. Ressoa nos nossos dias, sempre em forma, numa das mais importantes casas de Fado de Lisboa, a Casa de Linhares (Bacalhau de Molho).

Filipa Cardoso cresceu no bairro típico do “Alto do Pina” e passou a sua infância com os sons da guitarra portuguesa e vozes como a de Fernando Mauricio nos ouvidos. Por isso outro futuro não se lhe poderia avizinhar. Começou a cantar em casamentos e restaurantes desde os 10, encantando meio mundo até aos 25, ano em que vence brilhantemente a Grande Noite do Fado. No ano seguinte lançou o seu primeiro álbum “Fragmento do Fado” e em 2009 o segundo registo com “Cumprir Seu Fado”. Em 2015 estará presente no Porto para a 1ª Edição do Caixa Ribeira.

Marco Rodrigues, fadista e violista residente no Café Luso, tem uma carreira relativamente recente, mas já com uma mão cheia de edições, colaborando com nomes grandes do Fado, e com outros do mundo pop como a brasileira Maria Gadú. Em 2013 lançou “EntreTanto” registo onde Marco Rodrigues assume de forma sublinhada o seu lado autoral, responsabilizando-se pela maioria das composições e pela execução da viola de Fado.

Estes três novos nomes vêm à já anunciada Carolina compondo o elenco que actuará no Pátio das Nações do Palácio da Bolsa.



O bilhete único para os dois dias tem o preço de 28€, passando a 35€ nos dias do Festival, sendo que os clientes da Caixa terão um desconto de 10% na compra de bilhetes com cartão da Caixa no Palácio da Bolsa. Deverá ser trocado pelo próprio, nas bilheteiras do Festival sediadas no Palácio da Bolsa, a partir de dia 11 de junho. Pulseira essa que dará acesso a todos os espaços do Festival até ao limite de lotação de cada um.



Mais novidades a anunciar brevemente.



Já confirmados:
Camané, Carminho, Carolina, Cidália Moreira, Filipa Cardoso, Florência, Gisela João, Katia Guerreiro, Maria da Fé, Marco Rodrigues, Ricardo Ribeiro

Agenda Goethe-Institute Lisboa

Em Março, o Goethe-Institut Lisboa apresenta um vasto programa de cinema, música, teatro e conversas

A agenda cultural do Goethe-Institut Lisboa de Março começa já no dia 3, às 19h30, com a exibição do filme "Wer früher stirbt ist länger tot" (Graves Decisões), de Marcus H. Rosenmüller. Março é também o mês do ciclo Cinema no Feminino, que a partir do dia 10 realiza a sua 3ª edição. Este ano o ciclo tem por temática “Violência” e exibe filmes de realizadores, como Rainer W. Fassbinder, Volker Schlöndorff, Helke Sander e cineastas mais jovens, como Aelrun Goette e David Wnendt.

O encenador André e. Teodósio apresenta nos dias 5 e 6 de Março pelas 21h, no auditório do Goethe-Institut, em Lisboa, SHHHHHHHOW, um espectáculo integrado no projecto de cooperação internacional TABUROPA em que o Teatro Praga foi convidado a participar com as companhias kobalt.works (Bélgica), Futur3 (Alemanha) e Association of Culture Practitioners (Polónia).

Na música, destaque para o concerto na Casa da Música, no Porto, do compositor contemporâneo Helmut Lachenmann, no dia 7 de Março. Este concerto integra o ciclo Ano da Alemanha da Casa da Música, com especial atenção na Nova Música. Em parceria com a Festa do Jazz,  vai realizar-se no dia 27 de Março, no Teatro Municipal São Luiz, em Lisboa, o concerto de Rainer Tempel com a Orquestra de Jazz do Hot Club de Portugal.

No âmbito da exposição Toda a Memória do Mundo, Parte Um, do artista visual Daniel Blaufuks, Leslie Morris, professora-associada de alemão da Universidade de Minnesota, dará uma conferência intitulada Texto/Imagem/Memória/Tempo em Sebald e Blaufuks no dia 7 de Março.

Por fim, no dia 19 de Março, a escritora e ensaísta Maria João Cantinho irá conversar sobre Ingeborg Bachmann, Elfriede Jelinek, Herta Müller, três dos grandes nomes da literatura alemã do século XX, que exploraram as fronteiras da identidade individual, a representação do trauma e a revolta contra a repressão.



AGENDA DE MARÇO DO GOETHE-INSTITUT, LISBOA


CINEMA
3 Março, 19h30 (Goethe-Institut Lisboa, Biblioteca)
Wer früher stirbt ist länger tot (Graves decisões)
Realização: Marcus H. Rosenmüller, 2006, 102 min.
Alemão com legendas em português
Entrada livre

10 a 14 Março (Goethe-Institut Lisboa, Auditório)
CICLO CINEMA NO FEMININO III: Violência
Entrada livre

TEATRO
SHHHHHHHOW
Um espectáculo de André e. Teodósio
5 e 6 Março , 21h (Goethe-Institut Lisboa, Auditório)
Inglês
Entrada livre

CONCERTO
Ano da Alemanha na Casa da Música no Porto
Helmut Lachenmann representa o país tema Alemanha
7 Março, 18h (Casa da Música, Av. da Boavista, 604-610, 4149-071 Porto)
17 € (vários descontos da Casa da Música)

Rainer Tempel com a Orquestra de Jazz do Hot Club de Portugal (OJHCP)
no âmbito da 13ª edição da Festa do Jazz
27 Março, 23h00 (Teatro São Luiz Teatro Municipal, Rua António Maria Cardoso 38, Lisboa)
Passe 1 dia: 15€, 2 dias: 25€, 3 dias: 30 €
Passe Júnior/Dia (até aos 18 anos): 7,5€


CONFERÊNCIA
Texto/Imagem/Memória/Tempo em Sebald e Blaufuks
Conferência por Leslie Morris
7 Março, 16h00 (Goethe-Institut Lisboa)
Inglês
Entrada livre


CONVERSA LITERÁRIA
"Cru e no feminino": Maria João Cantinho sobre Ingeborg Bachmann, Elfriede Jelinek, Herta Müller
19 Março, 19h00 (Goethe-Institut em Lisboa, Biblioteca)
Português
Entrada livre


Goethe-Institut Lisboa
Campo dos Mártires da Pátria, 37
1169-016 Lisboa
Tel.: + 351 218824510
Fax: + 351 218850003
Directora: Claudia Hahn-Raabe


Na foto: "Stille nach dem Schuss" (O Silêncio após o Tiro), de Volker Schlöndorff - Cinema no Feminino

Para mais informações ou marcação de entrevistas:
rita.bonifacio.extern@lissabon.goethe.org / 935 175 935

Para mais informações e pedidos de imagens, contacte:
Rita Bonifácio | Assessoria de Comunicação Goethe-Institut Lisboa
Tlm 935 175 935 | rita.bonifacio.extern@lissabon.goethe.org | Site | Facebook | Twitter

Cd dos UHF oferecido com a revista Blitz de Março

O CD oferta da revista Blitz deste mês de Março celebra os UHF e os 35 anos dos “Cavalos de Corrida”, génese do rock português, configurado em duas versões: a maqueta original de 1980, que levaria o grupo até ao Valentim de Carvalho, e uma gravação ao vivo captada na Aula Magna em 2008, com Renato Gomes, autor da música, como convidado.

São dez pérolas do arquivo dos UHF. O filão começa em 1979 e termina em 2014. Inclui este original, “Um MMS Teu”, que fecha o disco “Uma História Secreta Dos UHF” – a pele e a alma do grupo sob múltiplas formas que os fãs e coleccionadores apreciam.

Nas bancas a partir de amanhã.

Festival de jazz de Portalegre

O 12º Festival Internacional de Jazz de Portalegre (Portalegre JazzFest), irá regressar em 2015, em dois fins-de-semana seguidos. Para iniciar a festa do Jazz, no dia 19 de Março, o CAEP Voices, presentear-nos-á com um reportório composto por clássicos de Jazz.
Como apostas para este ano, surgem atividades de cariz formativo, e uma programação, que em vez de se caraterizar por formações rígidas de músicos portugueses, europeus e norte americanos, opta por apresentar diversas formações, constituídas por colaborações de músicos portugueses com músicos de outros países, nos domínios do jazz criativo.
Exemplos disso, serão as parcerias de André Matos Quartet (André Matos: guitarra; Tony Malaby: saxofone tenor; Demian Cabaud: contrabaixo e André Sousa Machado: bateria) com Tony Malaby (Estados Unidos), no dia 27 de Março, de Susana Santos Silva com Kaja Draksler (Eslovénia) e do grupo De Beren Gieren (Bélgica), no dia 28 de Março, e do projeto Deux Maisons, constituído pelos portugueses Luís Vicente e Marco Franco, e os franceses Théo Ceccaldi e Valentin Ceccaldi, nos dias 27 e 28 de Março.


O Jazzfest acolherá duas formações norte americanas de peso e que dispensam apresentação, o Michael Formanek's Cheating Heart Quintet (Tim Berne: saxofone alto; Brian Settles: saxofone tenor; Jacob Sacks: piano; Michael Formanek: contrabaixo e Dan Weiss: bateria), dia 20 de Março, e Chris Speed Trio (Chris Speed: clarinete e saxofone tenor; Chris Tordini: contrabaixo e Dave King: bateria), dia 21 de Março. Apresenta também um novo valor no panorama jazzístico nacional, o Ricardo Toscano Quartet (Ricardo Toscano: saxofone alto; Diogo Duque: trompete; Romeu Tristão: contrabaixo e João Pereira: bateria), dias 20 e 21 Março.

Nesta 12ª edição, continuará a parceria entre o CAEP e a editora Clean Feed, através da oferta de CD’s na compra de entradas para o festival (1 CD por cada bilhete para o Grande Auditório e 4 CD’s pelo Passe para os 4 dias), no intuito de promover, divulgar e conquistar novos públicos.

Para além destas novidades, irão manter-se as tradicionais Feiras do Disco (responsabilidade da Clean Feed) e a Mostra de Vinhos e Produtos regionais, no Foyer do CAEP.

Mais info :: http://caeportalegre.blogspot.pt/
CAE Portalegre, Praça da Républica, 39, 7300-109 Portalegre
Tel. 245 307 498

Sensi celebra 30 anos com os amigos no Santiago Alquimista

"Nunca fui pessoa de fazer festas de anos mas este ano, por fazer 30, achei que devia fazer alguma coisa que marcasse a data.

Tudo começou com a ideia de organizar uma brincadeira (jam) com amigos e para amigos, mas acabou por tomar outra dimensão. Com tantas e tão boas pessoas juntas em palco, de certeza que muitos iriam gostar de assistir a este momento! E foi aí que, juntamente com a Tonic e a Ás de Copos, decidimos avançar para uma festa a sério.

É a vossa prenda para mim e será a minha prenda para vocês.

Tenho a certeza que vai ser uma noite especial… e com um único propósito. Fazer a festa sem, necessariamente me cantarem os Parabéns!!"


Kalu (Xutos e Pontapés), Sam The Kid, Selma Uamusse, Fred Ferreira (Orelha Negra), HMB, Filipe Gonçalves, Rui Veloso, O Martim, Sir Scratch, Bob Da Rage Sense, Vel Crew, Francis Dale, NBC, ArtMata, Ruas, Berg, Tamin, Nel’Assassin, Enoque Silva e Diogo Dias são alguns dos artistas que vão animar esta noite com o Sensi.

Após o concerto, a festa continua, nas mãos dos Djs Fanfanash, DJ XActo, Henrique Amaro e Rui Estevão

Estão todos convidados a crashar esta festa!"

Bilhetes: 15 € com direito a 1 bebida // à venda: sensicrashparty@gmail.com /

Tundra Fault disponibiliza primeiro cd para download gratuito

https://tundrafault.bandcamp.com/

Compra o segundo álbum dos Gnomon no bandcamp

http://gnomonmusic.bandcamp.com/releases

sábado, fevereiro 21, 2015

Mopho ao vivo em Faro

Os Mopho nascem em Faro, no ano de 2008, com uma formação que integra elementos com uma grande experiência musical, apresentam uma sonoridade coesa e madura, que se integra nos domínios do Rock/Post-Rock, envolvido com fortes elementos orquestrais e electrónicos.

No próximo dia 28 de Fevereiro, os MOPHO irão fazer a apresentação oficial do seu EP de estreia, na Associação Recreativa e Cultural de Músicos em Faro.
Este será o primeiro de uma série de concertos de promoção do mais recente registo, que foi acompanhada pela edição do videoclip oficial do single "Quadro".

Em palco irão contar coma presença de Ruben Azevedo (Killing.Electronica) na bateria e a presença de músicos convidados que ajudarão a tornar esta noite bem especial.
Serão também apresentados alguns temas novos que farão parte do album a editar em 2015.

A abertura do espectáculo estará a cargo dos Trauma e as portas abrem às 21h30 e o preço dos bilhetes é de 4€.



“Os Mopho fazem música de elevada qualidade técnica, tanto na composição como na execução.
Dá gosto saber que em Portugal há quem faça música com a mesma qualidade dos... americanos e ingleses.”
Luiz Arantes - Músico profissional / Guitarrista de João Pedro Pais

“Mopho, remete-nos para o melhor vintage do rock português que tantas saudades nos trazem.
Rock sincero e sentido,cunhos extintos da actualidade musical”
Sophia Vieira - Cinemuerte

“Fico sempre muito feliz de ouvir cantar em português.
Desejo-vos tudo de bom para estas novas canções.”
Viviane - Entre Aspas

Daily Misconceptions e O Manipulador

A ZigurArtists apresenta LOP, um split EP composto por Daily Misconceptions e O Manipulador que já está disponível para escuta integral e download gratuito na página do Archive.

De um lado, mergulhamos na ambiência textural de Daily Misconceptions alongada em quatro temas; do outro, sofremos com inquietação quotidiana transformada em loops de baixo d’ O Manipulador. No seu todo, LOP é um split onde a solidão de tocar sozinho acaba no momento em que eu, tu, ele e nós começamos a ouvir as oito malhas que compõem este split - seja de olhos fechados ou com o pescoço rendido a um pranto rítmico.

O Abominável no Passos Manuel (Porto)

Dia 13 de Março, O Abominável vai ao Passos Manuel apresentar o álbum «Enteléquia», e irá proporcionar uma despedida especial em jeito de agradecimento por estes quatro anos.

Convidados do concerto:
Elísio Donas (Ornatos Violeta)
Igor Ribeiro (Ghetthoven)
Nelson Graf Reis (We Bless This Mess)

Concerto às: 22H00
Preço: 5euros

V.M.Gritali disponibiliza a musica "Campo, eira, quintal" para download gratuito esta semana

A musica erudita "Campo, eira, quintal" (gravada num tablet) esta disponível esta semana para download gratuito no blog gritali.blogs.sapo.pt

terça-feira, fevereiro 17, 2015

Dealema

Dealema é um dos mais antigos grupos de Hip-Hop português, formado na década de 90, com membros de Gaia e Porto. Tendo começado com o grupo Factor X com Mundo Segundo, Mike e DJ Guze e de uma fusão com o grupo Fullashit, Pina e Morpheus. Nele inserem-se agora 5 membros: Mundo, Maze, DJ Guze, Ex-Peão e Fuse.

Actualmente todos os membros da banda são produtores, os temas da banda são profundos e o seu público tem vindo a crescer ao longo dos anos.

Actualmente contam com quatro álbuns editados e dois EP´s. Para alem de diversos trabalhos a solo e paralelos de membros dos Dealema.


Discografia
EP "O Expresso do Submundo" (1996)
CD "Dealema" (2003)
CD "V Império" (2008)
EP "Arte de Viver" (2010)
CD "A Grande Tribulação" (2011)
CD "Alvorada da Alma" (2013)

UHF nas Fnacs

Os UHF de regresso aos auditórios FNAC para divulgar o disco ao vivo "Duas Noites Em Dezembro" juntam ao repertório o inédito "Um MMS Teu" (*), apontado à quadra do namoro que se avizinha.

Foste tu e mais ninguém
Que tocaste a minha vida
Eu à beira do desdém
Sem vontade ou alegria.

Só quero um MMS teu
Ou uma mensagem escrita
Os teus olhos olhando os meus
Amor na fotografia.



Próximas datas:

13/02 - FNAC de Alfragide, 21h30
14/02 - FNAC Vasco da Gama, 21h30
15/02 - FNAC da Guia, 16h00
15/02 - FNAC de Faro, 19h00

(*) Estreado no programa "Há tarde" da RTP no dia 11/02.

Torpe

TORPE APRESENTA “PROPAGANDA”

“TARGET” É A PRIMEIRA AMOSTRA DO ÁLBUM DE ESTREIA

“PROPAGANDA” vai estar disponível a partir de 13 de Abril



“Propaganda” é o álbum de estreia do projecto de rock instrumental Torpe – e já tem data de estreia anunciada!

No próximo dia 13 de Abril, “Propaganda” vai estar disponível online, para download gratuito, podendo, igualmente, ser encontrado à venda, em formato CD.

No primeiro álbum, Torpe está determinado em revelar o precioso motivo que fez nascer este quinteto: a paixão pelo rock instrumental e pelas bandas sonoras.

"Target" é a primeira amostra retirada de “Propaganda”.

https://torpe.bandcamp.com/releases

BIOGRAFIA:

Tudo começou no final de 2013, quando coube a Hugo Leitão (Cindy Kat) e João Eleutério (Cindy Kat, Rodrigo Leão), juntamente com Fred Gracias (Cindy Kat, Rodrigo Leão), a responsabilidade de assinar a banda sonora da série da RTP, “Os Filhos do Rock”. A viagem pela explosão do rock português, no entanto, saiu do pequeno ecrã e ganhou vida própria: os três decidiram que queriam continuar o trabalho e formar uma banda. O primeiro ensaio acontece a 15 de Janeiro de 2014, ficando a formação completa com Francisco Gracias (Devaneio) e Paulo Prazeres (realizador na Droid ID).

O objectivo era claro: "satisfazer uma necessidade umbilical e compulsiva de praticar o rock que lhes vai na alma, na sua interpretação mais Torpe."

É, ainda, sob o signo d’"Os Filhos do Rock” que se estreiam ao vivo: numa festa dedicada à série da RTP, Torpe sobe ao palco para interpretar as músicas que tinham colorido aquelas aventuras mas aproveitam o balanço para apresentar um inédito. Daí para a frente, passaram a chamar casa aos palcos do país, usando os concertos para testar as canções que iam nascendo na sala de ensaios.

Em menos de um ano, Torpe passou pelas Cartaxo Sessions, pelo Sabotage Rock Club e pelo Popular de Alvalade. No Festival Reverence Valada, Torpe reuniu os aplausos da imprensa: “Num concerto muito bem executado, os instrumentais ganharam vida com uma precisão quase cirúrgica, tornando Torpe, sem sombra de dúvidas, um dos momentos altos do Outfest (Reverence)” - Carlos Cardoso (Against Magazine)


TORPE:
Francisco Gracias - Baixo
Fred Gracias - Bateria
Hugo Leitão - Sintetizadores
João Eleutério - Guitarra
Paulo Prazeres - Guitarra


PRESS & BOOKING
torpeband@gmail.com

Ollgoody's (com PZ) - «O Porto é isto oblá>>

Passado cerca dum ano do 1º lançamento da Biruta Records - o álbum «Passeio» de Ollgoody's -, surge agora a revisita a esse trabalho através duma versão extended do tema «O Porto é isto oblá» com a participação de PZ, gentilmente cedido pela Meifumado Fonogramas.
O vídeo foi realizado por Sérgio Carvalho da Filmes Moço.
"O Porto é do camandro" na letra do sui generis PZ. Mai' nada.


STREAM DO ÁLBUM «PASSEIO» (editado a 13-01-2014):
http://birutarecords.bandcamp.com/album/passeio

PÁGINA OFICIAL DE OLLGOODY'S:
https://www.facebook.com/ollgoodys

We Bless This Mess ao vivo no Plano B no Porto


"Depois da tempestade vem a bonança."

We Bless This Mess​ surgirá no palco do Plano B​ em formato banda, para apresentação oficial do EP «Love and Thrive».
Uníssonos no coração, espalham em coro a beleza da vida.

Dia 27 de fevereiro 2015
22:30h
Preços:
3e - entrada para concerto
5e - entrada para concerto c/ código para download digital do EP «Love and Thrive»

https://www.facebook.com/weblessthismess

http://birutarecords.bandcamp.com/album/love-and-thrive

domingo, fevereiro 15, 2015

Playlist deste blog:

Gritali_Campo, eira,quintal Gritali_Ecra da Tv Arte & Oficio_Contradiction Cassapo_Nostalgia Vasco Balio_Gravata Nuno Lupi_December Song Phama - Nao Vou Ca Estar UHF_Era de noite e levaram Gritali_Saudades (2004) Vitor Dias_Raio de Luz Karpa Koi_Sentidos proibidos Gritali_Nao consigo compreender Gritali_Noites D3O_Coldnt care at all Nuno Guerreiro_Tento saber Gritali - Comemoracoes injustificadas Lisamona_Old Back the rain ROXIGENIO_Stiff Nicked Obstinated Ferro & Fogo_Sta_Apolonia Johnny Johnny_Volto Ja Manifesto_Aos domingos vou a bola Ferro & Fogo - Super Homem  

segunda-feira, fevereiro 09, 2015

Bia

No seu surpreendente álbum de estreia a solo, “Chi-Coração”, a cantora, multi-instrumentista, compositora e letrista Bia abraça a herança das ilhas em que nasceu e cresceu, os Açores, as suas raízes, a sua poesia, as suas memórias e a sua música tradicional, mas também passa por muitas outras músicas por onde já antes tinha navegado. Na música e nas palavras cantadas por Bia (Beatriz Noronha) cobre-se o capelo e descobre-se o basalto, cheira a hortênsias e aos vapores das Furnas, sente-se a brisa do Atlântico e pressentem-se as brumas da Atlântida. “Sou de uma ilha, não há volta a dar” ouve-se numa das mais emblemáticas canções do disco, “Sou de Uma Ilha”. Mas nesta mesma canção, Bia inspirou-se numa frase que encontrou no aeroporto que a leva e traz, em constantes viagens de ida e volta, entre S. Miguel e Lisboa, onde vive desde os 18 anos: “Quanto mais saio da ilha, mais eu fico nela. Quanto mais fico na ilha, mais eu saio dela».

É por isso que ao lado de chamarritas, pezinhos, cirandas, sapateias ou balhos furados – nas suas formas mais tradicionais ou como inspiração para temas originais de Bia ou de Rui Filipe (o mesmo que já estava ao seu lado num dos projectos que, em Portugal, mais visibilidade deu à voz de Bia, Xaile) – há pop, há jazz, há rock, há hip-hop, há ecos de fado, de viras, dos grandes cantautores portugueses ou de música brasileira. Mas apesar destes elementos, digamos, exteriores, “Chi-Coração” nunca perde de vista a base que lhe serviu de inspiração: o reportório tradicional açoriano, as suas temáticas, as suas sonoridades e instrumentos próprios. E, apesar de haver apenas dois temas tradicionais no alinhamento de um álbum de catorze canções – “Josézito” e “Tanchão/Lundum” --, também anda por aqui o extraordinário tema “Lamento” (de João Miguel Sousa/Fernando Reis Júnior), composto para a série “O Barco e o Sonho”, baseada no livro de Manuel Ferreira e realizada por Zeca Medeiros, o lendário cantor, compositor, poeta, actor e realizador (que faz duetos com Bia em “Carta de Despedida” e “Tanchão/Lundum”). Também aqui neste disco se ouve a viola da terra (nascida nos Açores) tocada por Rafael Carvalho ou a voz da sua irmã Ana Braz nos coros de “Sou de Uma Ilha”.

Disco de amores e de afectos, de amizades e cumplicidades, “Chi-Coração” também conta com a participação de outros músicos que Bia queria muito que nele estivessem. Rui Filipe, claro, que assegura o acordeão, teclados, programações, vozes, percussões e algumas das guitarras, mas também Gustavo Roriz que toca viola caipira (a prima brasileira da viola da terra), a Arquitectuna (fundada pela própria Bia quando era estudante universitária), Cindy Gonçalves (violino), Sandra Martins (violoncelo e clarinete), André Reis (percussões) ou Francesco Valente (baixo eléctrico).

Entre a paixão pela tradição e uma constante modernidade -- oiça-se, por exemplo, “Monopólio” (o primeiro single a retirar do álbum), “Indecisa Decisão”, “Meio a Meio”, “Ora Vira”, “Já te Disse Hoje” ou o tema de Pedro Osório “Uma Canção Comercial” (homenagem de Bia a este maestro e compositor recentemente falecido) --, “Chi-Coração” é o cartão-de-visita perfeito para uma jovem cantora mas que tem já uma longa história na música (ver Biografia) mas que só agora chega às edições em nome próprio. Música Popular Urbana Açoriana? Sim, com certeza.


Biografia:

Bia pisou um palco pela primeira vez com cinco anos e com seis anos já cantava com o Coro e com o Grupo Folclórico do Colégio na ilha que a viu nascer, São Miguel, no arquipélago dos Açores.
Iniciou os seus estudos de guitarra com dez anos e investiu também em aulas de ginástica rítmica, sapateado e dança. Foi aos 14 anos que assumiu profissionalmente a sua actividade de cantora, tendo participado em vários projectos musicais, de covers e originais e fazendo inúmeros concertos pelas ilhas e continente.

Na altura em que viveu nos Açores, Bia também cantava nos bares locais, adquirindo uma experiência musical que depois viria a desenvolver em Lisboa. Sempre ligada ao Jazz e à música tradicional, foi aos 18 anos que viajou para Lisboa para estudar Arquitectura, curso no qual se licenciou mais tarde, e durante esse período estudou canto e piano para aprofundar os seus conhecimentos na área. Foi nessa altura também que fundou a Arquitectuna, tendo sido sua regente durante alguns anos e onde se veio a interessar por outros instrumentos de cordas tais como o cavaquinho e o bandolim, e explorou arranjo e composição. Escreveu as canções originais da tuna e ainda hoje mantém uma relação com a mesma. Dividindo-se entre os estudos de música e arquitectura e umas idas às jam sessions dos bares lisboetas, partilhou o palco com diversos músicos das mais variadas áreas da música.

Corria o ano de 2005 quando Bia ingressou a banda Xaile, com quem viria a lançar o álbum homónimo em 2007, o que a fez pisar inúmeros palcos tanto em Portugal como no estrangeiro.
A partir de 2010 Bia começa a interessar-se pelo ensino da música acreditando na importância da iniciação musical na primeira infância, leccionando em diversas escolas, criando oficinas, ateliers e workshops para pais e filhos. Leva ainda esta sua vertente pedagógica às pediatrias dos hospitais da área de Lisboa com regularidade, através de sessões da Hora da Música como voluntária na Fundação do Gil.

Com uma vasta experiência musical e diversas participações, é em 2011 que Bia inicia a produção do seu álbum de estreia a solo, onde após 3 anos e meio de intenso trabalho, investigação, partilha e tertúlia com os seus pares, e em conjunto com o seu amigo de longa data Rui Filipe, explora as suas raízes, referências e experiências, assinando ainda algumas das canções, num disco – “Chi-Coração” -- que está agora a ser editado.


Alinhamento “ Chi-Coração”

1.       Monopólio (Rui Filipe/Maria Ceia)
2.       Ora Vira (Rui Filipe/Maria Ceia)
3.       Sou de Uma Ilha (Bia/Rui Filipe)
4.       Tanchão/ Lundum (Tradicional Ilha de São Miguel)
5.       Indecisa Decisão (Bia/Rui Filipe)
6.       Meio a Meio ( Rui Filipe)
7.       Talento Nato (Rui Filipe)
8.       Uma Canção Comercial (Pedro Osório)
9.       Já te disse hoje? (Rui Filipe/Bia/Alexandre Honrado)
10.    Lamento (João Miguel Sousa/Fernando Reis Júnior)
11.    Josézito (Tradicional, Rui Filipe)
12.    Terelão-tão-tão (Rui Filipe/Maria Ceia)
13.    Carta de Despedida (Rui Filipe)
14.    Canto das Estrelas ( faixa escondida) (Rui Filipe)


Ficha Técnica:
Bia – Voz, percussões e Coros
Rui Filipe – Acordeão, Teclados, programações, vozes, percussões e guitarras
Gustavo Roriz – Viola Caipira em “Indecisa Decisão”, “Tanchão/Lundum”, “Terelão-tão-tão”, “Josézito”,  “ Meio a Meio”
Guitarra Nylon em “Indecisa Decisão” e “O Canto das Estrelas”
Ricardo Esteves – Bandolim em “Indecisa Decisão” e “Terelão-tão-tão”
Arquitectuna – Coro em “Indecisa Decisão” e “Terelão-tão-tão”
Pedro Silva – Coro em “Indecisa Decisão” e “Terelão-tão-tão”
Rafael Carvalho – Viola da Terra em “Sou de uma ilha”,  "Monopólio", "Josézito" e "Lamento"
Zeca Medeiros – Voz em “Carta de Despedida” e “Tanchão/Lundum”
Ana Braz – Coros em “Sou de uma Ilha”
Miguel Gonçalves – Trompete em “Tanchão/Lundum”, “Carta de Despedida”, “Indecisa Decisão”, “Terelão-tão-tão”
Ricardo Brito – Guitarra Nylon em “Talento Nato”, “Lamento” e “Sou de uma ilha”
Cindy Gonçalves – Violino em “Lamento” e “Terelão-tão-tão”
Sandra Martins – Clarinete em “Indecisa Decisão”, “Lamento”, Violoncelo em “Já te disse hoje?”
André Reis – Percussões em “Sou de uma ilha”, Cajon em “Talento Nato”
Francesco Valente – Baixo eléctrico em “O Canto das Estrelas”, “Terelão-tão-tão” e “Meio a Meio”
Pedro Vaz – Guitarras em “Terelão-tão-tão” e “Carta de Despedida”

Gritali - "Festa na côrte"

sábado, fevereiro 07, 2015

Concurso de bandas em Setubal

O CBG - Concurso de Bandas de Garagem é uma iniciativa do Gabinete da Juventude, integrado na Divisão de Cultura da Câmara Municipal de Setúbal. 

O concurso, que já vai na 11ª edição, insere-se no mês da juventude, denominado “m@rço.28”, promovido pela autarquia, e destina-se a todas as bandas jovens nacionais, sem contrato discográfico.

O CBG - Concurso de Bandas de Garagem de Setúbal tem assumido um papel fundamental na divulgação, promoção e lançamento de algumas bandas que, atualmente, têm já uma carreira construída, um vasto número de seguidores e muito sucesso.
Mazgani, The Doups, Surveillance, Moe's Implosion e Tio Rex  são apenas cinco exemplos.

Através de um conjunto de parcerias, com diversas entidades, a Câmara Municipal de Setúbal consegue, com este concurso, atrair anualmente perto de uma centena de bandas de todo o país, criando, desta forma, intercâmbios e trocas de experiências únicas, entre os diversos grupos que se encontram na competição.

O CBG - Concurso de Bandas de Garagem de Setúbal destina-se ao público jovem do distrito, com interesse pela música, nos seus mais variados estilos.

Dado o seu carácter e abrangência nacional, a iniciativa tem conseguido, de uma forma gradual, chamar, a Setúbal, ao longo das últimas edições, muitos jovens oriundos dos mais diversos pontos do país.

Ao longo das várias eliminatórias do concurso, muitas centenas de jovens acorrem à Sociedade Musical Capricho Setubalense, local mítico e já habitual nos circuitos de bandas emergentes, para assistir às atuações e apoiar as suas bandas favoritas.   
                    

Toze Santos

O projeto Homem dos 7 Instrumentos do cantautor Tozé Santos tem o último avanço da obra“Dissertação Sobre Tudo e Coisa Nenhuma” editado em 2012, com a prometida “Adenda”.

Para esta apresentação, Tozé Santos disponibiliza o novo single “Quando eu te vejo (Beijo)” em formato digital para quem adquirir a edição limitada do Vinil da obra “Dissertação Sobre Tudo e Coisa Nenhuma” e através do iTunes a partir de hoje, 2 de Fevereiro.

Sala de ensaios CAVE

Sala de Ensaios CAVE - Período experimental
Equipamento municipal com inscrições abertas para utilização gratuita
    
A Sala de Ensaios CAVE, em funcionamento no CRJ de Pinhal Novo, no edifício do Mercado Municipal, viu o seu período experimental alargado até ao final de março. O equipamento municipal está disponível, de forma gratuita, para a utilização por parte de jovens artistas e projetos musicais. Podem inscrever-se projetos coletivos ou singulares, de cariz não profissional, com média de idades inferior ou igual a 30 anos e cuja maioria dos elementos comprovadamente resida, estude ou trabalhe no concelho de Palmela (pedidos que não se enquadrem nestes requisitos, serão avaliados de acordo com a disponibilidade do calendário de utilização).
Estimular a criação e a performance artística da autoria de jovens, favorecer a criatividade e a inovação dos projetos musicais com génese no concelho de Palmela e contribuir para a difusão da música, nas suas diversas vertentes artísticas, são os principais objetivos da Sala de Ensaios CAVE, inaugurada em novembro do ano passado.
Mais informações através do email cave@cm-palmela.pt e inscrições emhttp://www.juventudeinteractiva.org."

Expensive Soul nos coliseus

Com os Coliseus à porta, os Expensive Soul realizam um sonho antigo, editar os instrumentais deste "Sonhador", último disco de originais da banda que foi gravado em analógico.
Desde 1999, diz o logotipo e a história dos Expensive Soul. Estamos em 2014 a caminho de 2015 e, fazendo as contas, já são mais de 15 anos de carreira. Tempo em que o duo de Leça da Palmeira soube pacientemente lançar os alicerces e cimentar uma carreira irrepreensível traduzida em 1 DVD “Symphonic Experience” e milhares de concertos. Pacientemente porque não se iludiu com o sucesso retumbante de canções como “Eu Não Sei”, “Brilho”, “13 Mulheres”, “O Amor É Mágico” ou as mais recentes “Cupido”, “Que Saudade” ou “Só Limar”. Quinze anos em que souberam recusar ofertas para ocupar as salas rainhas de Lisboa e Porto.
Os Expensive Soul preferiram manter os pés bem assentes antes de anunciarem que é finalmente em 2015 que vão atuar nos Coliseus. Dia 18 de Abril em Lisboa e 2 de Maio no Porto.
E se há anos que Demo e New Max levam para a estrada espetáculos do mais alto nível com pelo menos 12 músicos em palco e cenografias simples mas eficazes, 6 meses é o que vão investir na conceção e produção dos concertos dos Coliseus. Já não surpreende. Tempo é algo que os Expensive Soul prezam e que têm agora, passada a azáfama do lançamento do 4º álbum “Sonhador”. Porque o que está a ser preparado vai, mais uma vez, encher a alma. A deles e a nossa.
Preços dos Bilhetes: de 20€ a 27,50€
Bilhetes à venda:
Coliseu de Lisboa os bilhetes estão à venda na www.bilheteiraonline.pt e locais habituais
Coliseu do Porto os bilhetes estão à venda em  www.ticketline.sapo.pt e locais habituais

domingo, fevereiro 01, 2015

Espiral ao vivo no Fórum da Maia

ESPIRAL
trio de música celta


21 de Fevereiro
21h30
Fórum da Maia
Entrada 5€


Sob a inspiração da música celta, o trio Espiral conjuga as sonoridades do violino, da flauta transversal e da harpa celta na recriação de melodias que se destacam pela sua beleza e graciosidade. Uma formação musical que enleva os sentimentos mais românticos e faz de cada actuação um momento especial, com um reportório alegre e delicado, criteriosamente seleccionado. Uma autêntica espiral de emoções!
Emiliana Silva – violino / Lara Figueiredo – flauta transversal e flautim / Sara Vidal – harpa celta, guitarra acústica e voz