domingo, abril 27, 2014

Os que mais visitaram este blog esta semana:


Gráfico dos países mais populares entre os visitantes do blogue


Portugal

Rússia

Alemanha

Estados Unidos

Índia

China

Brasil

Espanha

Bélgica

Reino Unido

sexta-feira, abril 25, 2014

UHF celebram a Liberdade com ‘ERA DE NOITE E LEVARAM’ LETRA E MÚSICA DE ZECA AFONSO

zeca3
RAZÕES DE UMA CANÇÃO
‘ERA DE NOITE E LEVARAM’LETRA E MÚSICA DE ZECA AFONSO
Nos 40 anos do 25 de Abril escolhemos uma canção do José Afonso para erguer a taça e celebrar.
Para dizer aos mais novos que o 25/04 não foi assim há tanto tempo, apesar do tempo que passou, maior que a sua idade. Porque cada feriado nacional tem uma história.
Guardamos desse tempo a arte da canção, a poesia, a coragem dos cantores perseguidos, aprisionados, com os discos censurados e os espectáculos proibidos.
E mesmo assim havia arte musical sobeja.
‘Era de Noite e Levaram’, com poema de Luís de Andrade e música de José Afonso, editado pela primeira vez em 1969, no LP “Contos Velhos, Rumos Novos”, não será a canção mais popular do trovador, mas é aquela que transmite a emoção de um tempo que partiu, a noite arbitrária do fascismo. E por isso a gravámos. Porque da música séria nasce a alegria da vida.
 À MANEIRA DOS UHF. 

Novo Album Quidam de CATACOMBE

"CATACOMBE é um quarteto instrumental que toca post-rock em esteróides"

Regressando a meados de 2007, em Vale de Cambra – uma cidade agora reconhecida pelas suas diversas bandas e projectos instrumentais, CATACOMBE nasce pela mão de Pedro Sobast com as primeiras composições de “Memoirs”, um EP gravado em casa ao longo de um ano e posteriormente lançado em 2008, que conquistou o interesse de muitos fãs, desejosos de ver as músicas ao vivo. Então, o primeiro lineup que integrava Pedro juntamente com alguns amigos, deu o primeiro concerto na Fábrica do Som, Porto, como banda suporte de Nadja.

Em 2010 a banda lançou “Kinetic”, o primeiro álbum completo, gravado entre Janeiro e Março no Soundvision Studios e masterizado nos Estados Unidos por James Plotkin. Mais tarde no mesmo ano, CATACOMBE assina com a editora russa Slow Burn Records com distribuição mundial do CD.

Mudanças estruturais no lineup da banda ocorrem em 2011, com a chegada de um novo baterista, novo baixista e novo guitarrista! Actualmente CATACOMBE é constituído por: Pedro Sobast, Gil Cerqueira, Filipe Ferreira e Pedro Melo Alves. Posteriormente, CATACOMBE começa a escrever músicas para o novo álbum!

Durante estes 6 anos de existência, CATACOMBE partilhou palco com bandas como Tides From Nebula, A Storm of Light, Nadja, Minsk, My Own Private Alaska... e participou como banda surpresa no Amplifest 2013, entre outros grandes nomes como Russian Circles, Deafheaven, Chelsea Wolfe, Year of No Light...

quinta-feira, abril 17, 2014

Status Quo - Down Down (Glastonbury 2009)

STATUS QUO "Two Way Traffic" (2011 Official Video HD)



Já algumas pessoas me disseram para divulgar só musica Portuguesa. Mas é impossível. É que por exemplo os Status Quo já os ouço desde que "Gamei" uma cassete a um irmão meu, nem eu sabia ler ainda. E estes gajos continuam a fazer musica! Ainda hoje são o grupo de rock que mais ouço!!

sábado, abril 12, 2014

NOVO ÁLBUM DE MIGUEL ARAÚJO. EDIÇÃO 21 DE ABRIL

Participações especiais de António Zambujo, Inês Viterbo e Marcelo Camelo
DISPONÍVEIS EDIÇÃO STANDARD, EDIÇÃO DIGITAL E EDIÇÃO ESPECIAL CD + DVD
COM CONCERTO REALIZADO NA CASA DA MÚSICA EM 2013

1º ÁLBUM “CINCO DIAS E MEIO” ATINGE A MARCA DE DISCO DE OURO

A menos de duas semanas da edição do segundo álbum de originais “Cinco Dias e Meio”, o aclamado álbum de estreia de  Miguel Araújo, atinge a marca de Disco de Ouro. Um feito cada mais  vez mais difícil de atingir, ainda mais na estreia em disco.
O novo álbum “Crónicas da Cidade Grande”, cuja edição acontece a 21 de Abril, conta com as participações especiais de António Zambujo, Inês Viterbo (no single “Balada Astral”) e Marcelo Camelo. O disco, além da edição standard e digital, estará também disponível numa edição especial que inclui o DVD “Ao Vivo na Casa da Música”, com o registo do concerto realizado na emblemática sala do Porto a 21 de Abril de 2013, precisamente um ano antes da sua edição. Um concerto que a RTP2 transmite em antecipação já no próximo Sábado dia 12 de Abril pelas 00.40h (ou seja, em rigor já no dia 13 de Abril).

Responsável por êxitos como “Os Maridos das Outras”, “Fizz Limão” e “O Capitão Fantástico”, Miguel Araújo viu o seu primeiro disco “Cinco dias e meio”, editado em Maio de 2012, entrar directamente para o 3º lugar do top de vendas, liderar o top do iTunes e ser considerado um dos discos do ano, nomeadamente pela revista Blitz.
O primeiro single “Os Maridos das Outras”, um dos maiores êxitos dos últimos anos da música portuguesa, valeu duas nomeações a Miguel Araújo: “Melhor Canção” nos Prémios da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) e nomeação para um Globo de Ouro na categoria de “Melhor Música”. Globos de Ouro onde foi ainda nomeado na categoria de “Melhor Intérprete Individual”. Miguel Araújo foi ainda nomeado “Personalidade Musical do Ano” da revista Lux.
O sucesso d’ “Os Maridos das Outras” está bem patente no número de visualizações que o vídeo atingiu no youtube. Mais de dois milhões de visualizações apenas com o link oficial do vídeo; se a este juntarmos a versão ukelele, lançada antes do vídeo oficial, o tema ultrapassa os três milhões de visualizações.

sexta-feira, abril 11, 2014

Luis Represas e Pablo Milanés - Feiticeira

Cachorro Grande -"Sinceramente"

FESTIVAL DO CRATO COMEMORA 30ª EDIÇÃO





De 27 a 30 Agosto realiza-se a 30ª edição daquele que é já considerado um dos maiores eventos do Alentejo: o Festival do Crato.

Com a presença de grandes nomes de âmbito nacional e internacional, a oferta musical do Festival do Crato 2014 aposta na qualidade e na diversidade como meio para afirmar a centralidade da vila alentejana, no quadro da Região e do País. O cartaz do Festival será constituído por 3 artistas por noite e 1 Dj todas as noites, sendo que a seu tempo serão revelados os nomes já confirmados.

O Festival do Crato – assim nomeado desde 2010 – é o festival da música, mas também do artesanato, da gastronomia e da cultura popular. Nascido em 1984 e, então, batizado como Feira de Artesanato e Gastronomia, o evento vem conquistando, ano após ano, uma enorme notoriedade, alcançando um lugar de destaque no panorama das iniciativas da mesma natureza, tendo-se transformado num dos maiores Festivais de Verão – e até no mais económico! – do país.

Atualmente, o Festival mantém a sua razão de ser inicial: constituir-se como um elemento de promoção dos valores culturais e tradições desta região alentejana e como um dos fatores de desenvolvimento cultural, económico e social do concelho do Crato. Adaptando-se e atualizando-se na sua forma de comunicar – através de uma programação atrativa – o Festival do Crato, pretende igualmente divulgar a identidade da região e valorizar a sua oferta cultural junto de mais públicos, nomeadamente os públicos jovens.

Um dos marcos de destaque do Festival do Crato teve lugar em 2011 com o reconhecimento do seu prestígio e importância na região, tendo-lhe sido atribuído o Prémio “Mais Turismo” da Revista Mais Alentejo, depois de ter sido nomeado por um painel qualificado e ter merecido uma votação online que atingiu scores históricos.

Vila Franca de Xira distingue o melhor da música editada em Portugal


PRÉMIO CARLOS PAREDES 2014

O prazo de candidaturas para a edição de 2014 do Prémio Carlos Paredes decorre de 2 a 21 de abril


Bollywood Orchestra e Skatalites confirmados no Festim 2014!


The Skatalites (Jamaica) e Bollywood Masala Orchestra (Índia) são apenas dois dos grandes nomes que virão a Portugal para a 6ª edição do Festim - festival intermunicipal de músicas do mundo, que decorrerá de 6 de Junho a 25 de Julho de 2014 em seis municípios vizinhos: Águeda, Albergaria-a-Velha, Sever do Vouga, Ovar, Estarreja e Oliveira do Bairro.
O Festim avança para a sua 6ª edição, consolidando o grande palco intermunicipal que a região de Aveiro oferece às músicas do mundo, numa iniciativa da d'Orfeu Associação Cultural em rede partilhada com os 6 Municípios parceiros. Serão 8 fins-de-semana com 7 grandes nomes em palco, vindos de diversas partes do mundo.

Pelo sexto ano consecutivo, desde que foi encarado como aposta intermunicipal estratégica e uma marca de promoção do território, o Festim tem-se destacado tanto pela programação ímpar de artistas de projecção internacional, num singular modelo de rede partilhada entre municípios, como pela crescente conquista e fidelização de públicos diversos, numa autêntica celebração da diversidade cultural.

Toda a programação estará brevemente disponível em http://www.festim.pt, sítio oficial do festival. O desfile dos nomes confirmados pode ser, desde já, acompanhado na página de facebook do Festim.


6 Junho a 25 Julho 2013  |  6ª edição
ÁGUEDA * ALBERGARIA-A-VELHA * SEVER DO VOUGA
OVAR * ESTARREJA *  OLIVEIRA DO BAIRRO
http://www.festim.pt/
http://www.dorfeu.pt/
http://dorfeu.blogspot.com/
http://www.facebook.com/dOrfeuAC

VIVIANE apresentaVIVIANE - 1º single "Do Chiado até ao Cais" :: novo álbum será editado a 5 de Maio


BLACK LEATHER | Digressão


BLACK LEATHER
Projecto de Phil Sick com influências entre o post punk e o glamour dos anos 80, surgiu nos finais de 2009 a partir de um convite para participar na mostra de música FADE IN em Leiria. Depois de terem actuado nos festivais RocksPot 2010, Semana da Juventude de Alcobaça e no pórtico do festival Optimus Alive 2011editaram em 2013 o álbum Homomensurapela SonicBeat em formato vinil, tiveram forte receptividade ao ponto de terem sido convidados para abrir o concerto único e exclusivo em Portugal dos islandeses DEAD SKELETONS, uma das maiores referências mundiais do underground alternativo e em Dezembro último os russos MOTORAMA no Hard Club no Porto.
Editaram em Fevereiro o vídeo do tema Fashism, a Antena 3 fez destaque no programa Indiegente e estão confirmados no Festival Reverence a realizar no Cartaxo em Setembro, onde estará bandas como Hawkwind, Electric Wizard, Mão Morta, entre outras…


Black Leather - Fashism (VideoClip Oficial)

Galiza e Portugal no novo projecto musical TRIM

TRIM - O trio formado por Luís PeixotoFernando Barroso e Pedro Fariñas junta a gaita galega com cordofones. O projecto mostra uma abordagem própria sobre a música instrumental actual, tendo inevitavelmente um legado sobre música tradicional da Galiza e de Portugal.

A trajectória individual de cada músico, pelos projectos e estilos por onde já passaram, faz deste trio um grupo com uma sonoridade única no panorama da música folk actual.
CD+DVD
Este trabalho discográfico será apresentado também em formato DVD.
O estúdio 'A Ponte' de Tomás Ageitos, é o palco onde o grupo vai estar nos próximos dias em gravações.
Será editado um vídeo que mostra a gravação dos temas do disco, para além de entrevistas e alguns extras do processo de produção.
David Ramos da "Animaxes AV" e Marta Guijarro da "The Poca Monta Company", são a equipa técnica na realização de video e design gráfico.

OS MÚSICOS
Luis Peixoto (Coimbra), é multi-instrumentista de cordofones portugueses. Na sua carreira musical encontramos projectos como Dazkarieh, Sebastião Antunes & Quadrilha, Realejo, Assembly Point, Anxo Lorenzo Band, Companhia Clara Andermatt ou Júlio Pereira, passando também por colaborações em estúdio e ao vivo a nível internacional como Korrontzi, Kepa Junkera, Fernando Barroso, Riu, Fetén Fetén ou Flook. Cabe ainda referir o prémio melhor tema original 2011 dos "XI Premios Opinión"com Assembly Point, grupo que arrecadou o prémio "Mejor grupo de folk" Cáceres Irish Fleadh 2011 e "Melhor Álbum Revelação 2011" - Prémios sopa da pedra da R.U.A.
Fernando Barroso (Ferrol), músico galego que integra as bandas: Xosé Manuel Budiño, Os Cempés e Riobó. Na sua trajectória tem colaborado com numerosas formações e artistas. Entre eles Anxo Lorenzo Band, Ardentía, Malvela, Uxía Senlle, Sebastião Antunes, Josep María Ribelles, RIU, Coanhadeira e colaborações especias com Korrontzi, DRD, Kepa Junkera ou Danú. No seu trabalho como compositor e produtor musical, podemos descatar os trabalhos com Assembly Point (Assembly Point 2011), o grupo catalão RIU, (Amb Canya 2012), Luís Peixoto (Pop 2012) e o disco do acordeonista Andrés Penabad (2014).
Pedro Fariñas (Vigo), jovem gaiteiro mas já várias vezes premiado e com grande bagagem de experiência, saxofonista de prestigiosas bandas de música Reggae da península ibérica, como Transilvanians e Zamaramandi, que acabam de editar o seu novo LP "Howling Around". No seio da música tradicional foi membro fundador de Anacos de Buxo, membro do quarteto Canle Dadá e membro e solista da Banda de Gaitas Xarabal (Vigo). Realizou gravações para o cd dos premios David Russel (2006), para o Musgafol(2009), e para o libro-cd Gaita 2.1 (2010), sem esquecer o álbum Semprevirente (2004) do quarteto Anacos de Buxo. Entre os seus inumeráveis premios em certames para quartetos e solistas, cabe destacar o 1º premio no Trophée Maccrimmon para Gaita no Festival Interceltique de Lorient, 2011 (França).






Waste Disposal Machine ao vivo em Torres Novas

Tenho a primeira maquete destes. É bom saber que continuam!

Novo disco: Vatsun EP


O primeiro EP apresenta uma colecção de 5 canções escritas e gravadas entre o final de 2013 e o princípio de 2014. Apesar da presença de guitarras e baixos analógicos, a programação de baterias e teclados electrónicos é a corrente principal. A intenção deste disco é iniciar o trabalho discográfico de Vatsun, apresentando-o sob um espectro alargado de sonoridades experimentais, em canções eléctricas e electrónicas.

"Os versos correm numa voz cheia de ecos, aos quais se juntam loops recortados de melodias e paisagens. Vatsun faz canções embaladas na brisa estival."

terça-feira, abril 08, 2014

Países que mais visitaram o BMP esta semana



Gráfico dos países mais populares entre os visitantes do blogue


Rússia

Portugal

Estados Unidos

Brasil

Alemanha

Canadá

Guiné Bissau

França

Reino Unido

Luxemburgo

quinta-feira, abril 03, 2014

Maestro António Vitorino De Almeida


António Victorino Goulartt de Medeiros e Almeida GCIH (Lisboa21 de maio de 1940) é um compositormaestro,pianista e escritor português. Dedica-se esporadicamente a outras actividades, como a realização de programas de televisão sobre música.

Família[editar | editar código-fonte]

Filho do conhecido Advogado lisboeta António Victorino de Lacerda Fernandes e Almeida (BarreiroBarreiro, 18 de Abril de 1912 - Lisboa, 5 de Novembro de 2000) e de sua mulher (Lisboa, Campo Grande, 24 de Junho de 1939) Maria Amélia Loureiro de Macedo Goulart de Medeiros (Lisboa, Lapa, 13 de Abril de 1906 - 4 de Novembro de 1983), tetraneta do 1.ºBarão de São José de Porto Alegre.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi marcado pelas referências culturais que o ambiente familiar lhe proporcionou: o seu avô paterno, Achilles d'Almeida, era músico amador, poeta, autor e encenador de peças de teatro, a mãe Maria Amélia Goulart de Medeiros, de origem açoriana, iniciou uma curta carreira de cantora lírica. A sua primeira sogra, Odette de Saint-Maurice, foi escritora e locutora de rádio. O pai, o advogado Victorino d'Almeida, incentivou António, filho único, a desenvolver o gosto pela música.
Com tantos ascendentes artísticos, o jovem António começou desde muito cedo a aprender música. Aos cinco anos compôs a primeira obra, mas apesar de ter sido considerado menino-prodígio, teve uma infância «normal». Com sete anos deu a primeira audição e interpretou obras de Mozart e Beethoven, para além de duas peças de sua autoria. Uma crítica da época, no Século Ilustrado, baptiza o pequeno prodígio de "Antonito" e considera «maravilhoso o seu poder de interpretação».
Uma notícia do "Diário Popular" de 16 de Abril de 1955 refere o seu primeiro concerto no Conservatório Nacional.
Victorino d'Ameida frequentou o liceu em simultaneidade com o Curso Superior de Piano no Conservatónio Nacional de Lisboa. Campos Coelho terá sido o professor de música que mais o influenciou. Concluiu o curso com 19 valores e obteve uma bolsa de estudo do Instituto de Alta Cultura para estudar composição em Viena de Áustria, na Academia de Música. Foi aluno do professor austríaco Karl Schiske, e concluiu esta pós-graduação com a mais alta classificação dada por aquela escola: a distinção por unanimidade do júri e consequente prémio especial do Ministério da Cultura da Áustria. Fixou residência em Viena, onde viveu durante duas décadas, sem contudo deixar de fazer visitas regulares ao seu país.
Durante sete anos (1974-1981), foi adido cultural da Embaixada Portuguesa em Viena, cargo que lhe valeu uma condecoração atribuída pelo Presidente da República da Áustria. Em 1989 decide entrar na arena política nacional e apresenta a sua candidatura ao Parlamento Europeu como cabeça de lista pelo MPD/CDE, vaga que não chegou a preencher. Victorino d'Almeida leccionou ainda cursos de musicologia na Universidade do Porto e em Tavira.
A sua carreira como concertista entrou algumas vezes em conflito com a actividade de composição e ambas sofrem da dispersão por áreas aparentemente tão distintas como o cinema, a televisão, a escrita e a rádio. Apesar de ter sempre o tempo muito ocupado, privilegia sempre a música, pois considera ser essencialmente um compositor e argumenta que a música é o elo que dá consistência a tudo o que faz. A sua obra é muito vasta, e abrange os mais variados géneros musicais, desde a música a solo, para piano e outros instrumentos, à música de câmara, à música sinfónica e coral-sinfónica, ao "Lied" ou à ópera, além de muita música para cinema ou para teatro e fado, sendo sem dúvida um dos compositores portugueses que mais obra produziu.
Tem a sua música publicada na AvA Musical Editions.
Foi opositor ativo às corridas de touros de morte em Barrancos.
A 9 de Junho de 2005 foi feito Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.

Escritor[editar | editar código-fonte]

Autor de oito livros:
  • Ficção
    • "Coca-cola killer"
    • "Tubarão 2000"
    • "Histórias de Lamento e Regozijo"
    • "Um caso de Bibliofagia"
  • Reportagem
    • "Polisário
    • "Memória da Terra Esquecida"
  • Música
    • "Música e Variações"
    • "O que é a Música"
    • "Músicas da minha Estante"
    • "Toda a música que conheço vol.1"
    • "Toda a música que conheço vol.2"
É ainda autor dos guiões já publicados da série Duetos Im-previstos, que apresentou na televisão com Bárbara Guimarães, da adaptação para teatro musicado de A Relíquia de Eça de Queiroz, que esteve quase dois anos em cena no teatro da "Barraca", do guião do seu próprio filme, A Culpa, de vários outros guiões cinematográficos, nomeadamente das várias séries que apresentou na televisão, de peças de teatro, ensaios.

Televisão[editar | editar código-fonte]

Participou em programas como Tema e Variações, A Música e o Silêncio, A Nota Sensível, As Fontes do Som e Duetos Imprevistos (apresentado com Bárbara Guimarães).

Teatro[editar | editar código-fonte]

Compôs e interpretou várias bandas sonoras para os espetáculos do Grupo A BarracaA RelíquiaO Inspector GeralD. Maria, A Louca e Menino de Sua Avó, entre muitos outros.

Lista de Obras[editar | editar código-fonte]

  • Tema e Variações op.1* Piano Solo 1951 (revisão:1959)
  • 10 Peças Curtas op.2 Piano Solo 1951 (revisão:1960)
  • 3 Corais de Natal op.3 Coro em Vocalizo 1952 (revisão:1957)
  • 7 Danças op.4 Piano Solo 1952 (revisão: 1959)
  • "Ave Maria op.5 Voz e Piano 1952 (revisão: 1960)
  • 2 Caixas de Música op.6* Piano Solo 1952 (revisão: 1956)
  • 12 Prelúdios op.7 * Piano Solo 1952-1962 (revisão:1967)
  • 4 Estudos Fanático-Românticos* op.8 Piano Solo 1954 (revisão: 2000)
  • Fantasia op.9* Piano Solo 1956 (revisão: 1961)
  • Sonatina op.10* Piano Solo 1956 (revisão: 1960)
  • "Dia de Mercado" op.11* 2 Pianos 1955 (revisão: 1959)
  • "O Realejo" (sobre um conto de Axel Munthe) op.12** Piano Solo 1956 (revisão:1967)
  • Pantomima op.13** 2 Pianos 1956 (original)
  • Concerto de Pífaro e Fungágá op.14** 2 Pianos 1956 (revisão:1960)
  • Páscoa no Minho op.15* 1957 (revisão: 1962)
  • Capricho op.16 ** Piano Solo 1959(revisão:1967)
  • Tocata op.17 * Piano Solo 1959 (revisão:1960)
  • 3 Valsas op.18 Piano Solo 1959
  • 2 Nocturnos op.19 Piano Solo 1959
  • Concerto nº1 op.20* Piano e Orquestra 1959 (revisão:1977)
  • "Giestas" op.21** Orquestra 1960
  • Sonata nº1 op.22* Piano Solo 1961 (revisão:1965)
  • Prelúdio e Fuga op.23** Piano Solo 1963
  • Sonata nº2 op.24 ** Piano Solo 1964
  • 2 Prelúdios e Fuga op.25 Piano Solo 1964
  • "Ficções do Interlúdio" (sobre Fernando Pessoa) op.26** Voz e Piano 1966
  • Variações e Fuga op.26 ** Orquestra de Cordas 1967
  • "O Chacareiro Maníaco"op.27** Orquestra 1968
  • Bagatela op.28 Violoncelo e Piano 1968
  • Suite de Guitarra op.29** Guitarra Solo 1968
  • Sonata nº3 op.30** Piano Solo 1968
  • Rapsódia Portuguesa op.31 Piano Solo 1969
  • Sinfonia Concertante op.32** Orquestra, Coro e Solistas 1970
  • "O Judeu" op.33** Orquestra 1971
  • "A vida de um não-herói",op.34** Piano, Flauta, Oboé, Clarinete, Fagote, Trompa e Xilofone. 1972
  • Peça em Forma de Princípio,op.35 Piano Solo 1972
  • Música Antiga, op. 36 Piano, Guitarra, Violino, Flauta, Oboé e 2 Percussionistas 1973
  • "Un rêve d’un rêve", op.37 Piano, Violino, Flauta e Clarinete. 1973
  • "O Canto da·Ocidental Praia"op.38 *** Ópera (Orquestra, Cantores e Coro) 1973
  • 2 Sonetos de Camões. Op.39** Voz e Piano 1974
  • Sonata nº4(Sonata Buffa), op.40** Piano 1974
  • Epifonia** op.41 Orquestra 1975
  • 3 Canções de Épiro op.42 (sobre Herberto Hélder) Voz e Piano 1975
  • Sonata nº5 op. 43** Piano 1975
  • "A Fábrica dos Sons op.44** Orquestra e Narrador 1976
  • O gato Barnabé op.45** Clarinete Solo 1976
  • 3 Exercícios de Memória op.46** Piano Solo 1976
  • 5 Canções de B.Brecht op.47 Voz e Piano 1977
  • 2 Canções de André Heller op.48 2 Vozes e 2 Pianos 1977
  • Meditações Inquietas sobre um dia Abril op.50** Quarteto de Cordas 1977
  • Sonata nº6 op.51 Piano Solo 1977
  • Pornofonia op.52** Piano e Orquestra 1977
  • "Lisboa em Camisa" op.53** Piano, Violino, Flauta, Clarinete, Harpa, Fagote, Trompete, Trombone, Trompete, Saxofone Alto, 2 Percussionistas 1977
  • Fantasia nº1 op.54** Flauta e Piano 1978
  • Te Deum op.55 Voz, Fagote e Piano 1978
  • Quinteto de Sopro op.56** Flauta, Oboé, Clarinete,Fagote e Trompa 1979
  • Elegia op.57** Harpa e Saxofone ( Flauta) 1980
  • Música de Câmara Popular op.58 Piano, Acordeão, Flauta,Oboé, Violino,Trompa e Trombone. 1980
  • Suite Teatral nº 1(Santa Joana op.59 dos Matadouros) Piano, Flauta, Oboé, Trombone,Acordeão, Violino e Vozes 1980
  • Suite Teatral nº2 ("O "Cerejal"), op.60 Piano, Violino, Trompa,Fagote, Clarinete e Acordeão 1982
  • Suite Teatral nº3 (La puce à l’oreille),op 61** 2 Violinos, Viola, Violoncelo, Piano, Trompete, Acordeão e Percussão 1983
  • Fantasia nº2, op.62** Flauta e Piano 1984
  • Três Andamentos à Procura de um Quarteto op.63** ContrabaixoPiano, Viola, Oboé, Contrabaixo 1984
  • Sonata nº7 op.64** Piano Solo 1984
  • Suite Teatral nº4 op.65 ("Uma donzela para um gorila") Piano, Corne Inglês, Cravo,Trombone,Bateria 1984
  • Fogo de Artifício op.66** Orquestra 1984
  • Elegia para um pequeno bicho op.67 Piano Solo 1985
  • Nocturno op.68 Piano Solo 1985
  • Piaf op.69** Piano, Violino, Harpa e Acordeão 1985
  • Fantasia para Guitarra op.70** Guitarra Solo 1985
  • Fragmento II op.71 Piano, Guitarra, Flauta e Violoncelo 1986
  • Berceuse op.72 Piano Solo 1986
  • O Número do Trapézio op.73 Flautim e Tuba 1986
  • Invenções livres 1986 c/ Carlos Paredes
  • Pluhar Lieder op.74** Voz e Orquestra 1987
  • Pequena Peça Infantil (aos 9 anos da minha Aninhas) op.75 Violino e Piano 1987
  • Serenata ao Tempo Perdido op.76 Flauta, Oboé, Clarinete, Fagote, 1 (ou 2) Guitarra 2 Bandolins, Cravo,Pequena, Orquestra de Cordas (2 Violinos, Violas e Violoncelos). 1988
  • Trio op.77 Piano, Clarinete, Violoncelo 1987
  • À memória de um Amigo op.78 Piano Solo 1988
  • Suite Teatral nº5 op.79 ("O Render dos Heróis") 2 Trompetes, 2 Trompas, Trombones,Tuba e 3 Percussionistas 1988
  • D.João e a Máscara op.80 Flauta e Guitarra 1988
  • Masurca para Pauline op.81 Piano 1988
  • Poema de Maresia op.82 Orquestra de Câmara 1989
  • Suite Teatral nº6 op.83** Piano, Violoncelo, Harpa, Flauta, Clarinete, TrompaTrompete, Trombone Baixo e 2 Percussionistas 1990
  • Suite Teatral nº7 "Dinis e Isabel",op.84 Piano,Voz,TrompaHarpa e Flauta 1990
  • Casamento à Moda Antiga" op.85** Trompa e Piano 1990
  • Missa de São Judas Tadeu op.86** Voz, Piano, Viola, Oboé e Contrabaixo 1991
  • Abertura Clássica op.87** Orquestra 1991
  • Capricho sobre um Teatro de Fantoches op.88** Piano, Harpa, Flauta e Trompa 1992
  • Sonatina Absurda op. 89** Flauta Solo 1992
  • Epigrama de Bocage op.90** Voz, Piano, Flauta, Harpa e Trompa 1992
  • 3 Canções Canções (sobre José Carlos González) op.91** Voz, Piano e Trompa 1993
  • Memória op.92** Flauta, Trompa e Piano 1993
  • 3 Valsas de Salão op.93** Piano, Flauta, Clarinete, Trompa,Harpa, 2 Violinos, Viola, Violoncelo e Contrabaixo. 1994
  • Sonata de Viola op.94** Viola e Piano 1994
  • A Ópera dos Sem Vintém op.95 Soprano, Tenor, Coro Trompete, Guitarra Portuguesa,Piano e Acordeão 1995
  • 3 Momentos Sentimentais op.96** Piano Solo 1995
  • Memórias de Amanhã, op.97** Orquestra 1995
  • Sonata de Trompa, op.98** Trompa e Piano 1995
  • Diálogo**,op.99 Violino e Piano 1996
  • "Gaudeamus" op.100** Voz, Piano, Violino, Violoncelo, Flauta,Oboé, Clarinete Fagote, Trompete, Saxofone, Harpa Acordeão e 3 Percussionistas. 1996
  • Vocalizo op.101** Voz, Piano e Trompa 1996
  • In memoriam op.102** 2 Trompetes, Trompa, Trombone e Tuba. 1997
  • Fantasia Concertante op.103** Guitarra e Orquestra 1997
  • Divertimento op. 104** Orquestra 1997
  • "Era uma vez",op.105 Piano Solo 1988
  • Allegro de Concerto op.106** Saxofone e Piano 1998
  • Peça de Concerto op.107 Trombone Baixo e Piano 1998
  • Concertino op.108** Orquestra 1998
  • Fado com Blue obligato op.109 Piano, Guitarra Portuguesa,Acordeão e Saxofone Alto 1998
  • The woman in themoon, op.110 Quarteto de Cordas, Flauta Oboe, Guitarra e Percussão 1998
  • Marcha de Lisboa op.111 2 Trompetes, Trompa, Trombone e Tuba. 1998
  • Rock and roll op.112** Piano, Viola e Contrabaixo 1998
  • Suite Televisiva nº1,op.113 Piano, Saxofone Alto, Trompete,Violoncelo, Clarinete,Harpa e 2 Percussionistas 1999
  • Sinfonia op.114** Orquestra 1999
  • Suite nº1 "Capitães de Abril"op.115 Orquestra e Piano 1999
  • Suite nº2 "Captitães de Abril" op.116 Orquestra e Piano 1999
  • Bagatela nº2 op.117 Violoncelo e Piano 2000
  • 7 Nocturnos op.118 Piano Solo 2000
  • Os Primeiros Passos op.119 Piano Solo 2000
  • À Memória do meu Sótão op.120 Harpa, Celesta e 6 Percussionistas 2000
  • Suite Teatral nº7 "A Relíquia" op.121 Piano a 4 Mãos 2000
  • Inquietação na Pandeireta op.122 Piano, Harpa e Marimba 2001
  • Valsa Imprópria para Salão op.123** Piano e Marimba 2001
  • 6 Canções Tradicionais da Madeira op.124 ** Voz e Orquestra 2001
  • Bagatela nº3 op. 125 Violoncelo e Piano 2001
  • 5 Canções sobre Natália Correia op.126** Soprano, Contralto e Piano 2002
  • Para uma Criança que vai nascer op.127** Piano a 4 mãos 2002
  • "La Campanella" op.128** Piano e pequena Orquestra 2002
  • Rapsódia sobre Temas de Peter Marinoff op.129** Piano e pequena Orquestra 2002
  • De profundis, op.130 Piano, Viola de Arco, Oboé e Contrabaixo 2003
  • Sonatina para Guitarra Portuguesa e Piano op. 131 Guitarra portuguesa e Piano 2003
Nota: As obras assinaladas com* só foram apresentadas na sua primeira versão. As obras assinaladas com** foram estreadas na sua versão definitiva. A obra assinalada com*** (op.39) foi parcialmente apresentada, mas em condições tão deficientes que o autor não considera que se possa de modo algum considerar como tendo sido estreada.

Música para filmes[editar | editar código-fonte]

Symphony #3, op.142 (2007)and Symphony #4,op.153 (2009) are recorded on numerica NUM 1192 with the Beiras SO under the composer's direction.

Casamentos e descendência[editar | editar código-fonte]

Casou primeira vez com a jornalista Maria Armanda de Saint-Maurice Ferreira Esteves, filha de Odette de Saint-Maurice, autora juvenil e locutora de rádio, de quem tem duas filhas, as actrizes Maria de Medeiros e Inês de Medeiros. Inês estreou-se com dez anos no filme que o pai realizou (1980 - A Culpa).
Casou segunda vez com Sylvine Harlé, de quem tem uma filha, a violinista e compositora Anne Victorino de Almeida.




Família[editar | editar código-fonte]

Filho do conhecido Advogado lisboeta António Victorino de Lacerda Fernandes e Almeida (BarreiroBarreiro, 18 de Abril de 1912 - Lisboa, 5 de Novembro de 2000) e de sua mulher (Lisboa, Campo Grande, 24 de Junho de 1939) Maria Amélia Loureiro de Macedo Goulart de Medeiros (Lisboa, Lapa, 13 de Abril de 1906 - 4 de Novembro de 1983), tetraneta do 1.ºBarão de São José de Porto Alegre.

Escritor[editar | editar código-fonte]

Autor de oito livros:
  • Ficção
    • "Coca-cola killer"
    • "Tubarão 2000"
    • "Histórias de Lamento e Regozijo"
    • "Um caso de Bibliofagia"
  • Reportagem
    • "Polisário
    • "Memória da Terra Esquecida"
  • Música
    • "Música e Variações"
    • "O que é a Música"
    • "Músicas da minha Estante"
    • "Toda a música que conheço vol.1"
    • "Toda a música que conheço vol.2"
É ainda autor dos guiões já publicados da série Duetos Im-previstos, que apresentou na televisão com Bárbara Guimarães, da adaptação para teatro musicado de A Relíquia de Eça de Queiroz, que esteve quase dois anos em cena no teatro da "Barraca", do guião do seu próprio filme, A Culpa, de vários outros guiões cinematográficos, nomeadamente das várias séries que apresentou na televisão, de peças de teatro, ensaios.

Televisão[editar | editar código-fonte]

Participou em programas como Tema e Variações, A Música e o Silêncio, A Nota Sensível, As Fontes do Som e Duetos Imprevistos (apresentado com Bárbara Guimarães).

Teatro[editar | editar código-fonte]

Compôs e interpretou várias bandas sonoras para os espetáculos do Grupo A BarracaA RelíquiaO Inspector GeralD. Maria, A Louca e Menino de Sua Avó, entre muitos outros.

Música para filmes[editar | editar código-fonte]

Symphony #3, op.142 (2007)and Symphony #4,op.153 (2009) are recorded on numerica NUM 1192 with the Beiras SO under the composer's direction.

Casamentos e descendência[editar | editar código-fonte]

Casou primeira vez com a jornalista Maria Armanda de Saint-Maurice Ferreira Esteves, filha de Odette de Saint-Maurice, autora juvenil e locutora de rádio, de quem tem duas filhas, as actrizes Maria de Medeiros e Inês de Medeiros. Inês estreou-se com dez anos no filme que o pai realizou (1980 - A Culpa).
Casou segunda vez com Sylvine Harlé, de quem tem uma filha, a violinista e compositora Anne Victorino de Almeida.

(Extraído de Wikipédia)